Rússia faz advertência à Ucrânia e UE sobre acordo de livre comércio

A Rússia fez uma nova advertência nesta segunda-feira de que irá retaliar se a União Europeia e a Ucrânia levarem adiante as medidas para implementar um acordo de livre comércio.

REUTERS

29 Setembro 2014 | 08h27

O governo ucraniano e a União Europeia concordaram este mês em adiar a implementação do acordo até 31 de dezembro de 2015, depois que a Rússia ameaçou impor tarifas de importação a mercadorias ucranianas se o pacto com a UE for adotado.

A Rússia diz que sua economia seria prejudicada pelo acordo de livre comércio porque ele levaria a Ucrânia a exportar mercadorias europeias mais baratas para o mercado russo, afetando os produtos locais.

Segundo a agência de notícias RIA, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a Rússia estava "pronta para tomar medidas em resposta se (a implementação do acordo) for realizada, em violação de acordos anteriormente alcançados".

Ele não deu detalhes das medidas possíveis.

A Rússia e a União Europeia estão em desacordo sobre a Ucrânia, onde o presidente que era apoiado por Moscou foi deposto em fevereiro, após protestos de rua, três meses depois de ele ter suspendido esse mesmo acordo comercial com a UE e anunciado que iria impulsionar as relações com a Rússia.

A UE espera que o adiamento da implementação do acordo de livre comércio lhe dê tempo para amenizar as preocupações da Rússia sobre o assunto. A Rússia disse que quer negociações de três vias para emendas ao acordo.

(Reportagem de Thomas Grove)

Mais conteúdo sobre:
RUSSIAUCRANIACOMERCIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.