'Sean nunca pergunta do Brasil', diz pai

Sean Goldman, envolvido em uma batalha judicial entre suas famílias no Brasil e nos Estados Unidos, nunca mais perguntou da família materna desde que retornou a Nova Jersey em dezembro de 2009. A afirmação foi feita pelo seu pai, David Goldman, em entrevista para a rede de TV NBC na noite deste domingo. No programa de uma hora de duração, foram exibidas as primeiras imagens do menino em quase um ano e meio.

GUSTAVO CHACRA, Agência Estado

08 de maio de 2011 | 23h25

"Ele nunca pergunta da família do Brasil", disse o David Goldman, que na semana passada lançou o livro "A Father''s Love", pela prestigiada editora Penguin Books, em que conta a sua versão da disputa pela guarda de Sean. O pai admitiu que, algumas vezes, Sean afirma sentir falta da mãe.

No programa, também foram exibidas entrevistas com a avó brasileira, Silvana Bianchi, e seus advogados no Brasil e nos EUA. Eles reclamaram que David Goldman não cumpriu acordo para que a família materna pudesse visitar Sean. "Gostaria de expressar a minha preocupação com a situação emocional dele", afirmou Silvana. A avó acrescentou ainda que o avô do menino, falecido recentemente, também teria morrido com o peso de não ter visto o neto pela última vez.

David Goldman reagiu às afirmações dizendo que não permite as visitas "porque a família (brasileira) continua apelando na Justiça" e ele teme que o menino seja sequestrado pela avó ou o padrasto, João Paulo Lins e Silva, que se casou Bruna Bianchi, mãe do menino. O pai disse ainda que o avô não pôde visitar o neto por culpa da avó.

Tudo o que sabemos sobre:
Sean GoldmanDavid GoldmanBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.