Secretaria pede aumento de salário para professores

A Secretaria Estadual da Educação enviou à Assembléia Legislativa de São Paulo o plano para valorização dos cerca de 300 mil profissionais da rede estadual de ensino. As medidas incluem incorporação de gratificações, antecipação do bônus, pagamento em dinheiro de licença-prêmio e criação de cargos. As ações pretendem valorizar professores, diretores e supervisores, com acréscimo de até 17,5% na remuneração dos profissionais.O custo das vantagens anunciadas será de R$ 660,60 milhões, o equivalente a 7,7% da folha de salários da Secretaria Estadual da Educação.As medidas são antecipação do pagamento de parte do bônus relativo a 2007, que seria pago apenas no começo de 2008; pagamento em dinheiro de um mês da licença-prêmio; incorporação de duas gratificações aos salários; contratação de 2.545 secretários de escola; contratação de 372 supervisores de ensino; seleção de 6.000 professores para a função de professor coordenador; instituição de gratificações para as funções de professor coordenador, vice-diretor de escola e secretário de escola; extensão da gratificação de representação para diretor de escola e supervisor de ensino e alteração do percentual fixado para a gratificação de representação dos dirigentes regionais de ensino.

PAULO R. ZULINO, Agencia Estado

04 de setembro de 2007 | 10h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.