Simpatizantes de Assad exaltam Síria em jogo de futebol contra Catar

A Síria culpa o Catar por armar os rebeldes que querem derrubar o presidente Bashar al-Assad. O Catar acusa Assad de genocídio. Na tarde de quinta-feira, os dois países batalharam em um campo de futebol.

Reuters

08 de novembro de 2012 | 16h31

"Nossas almas e nosso sangue, nos sacrificamos por Bashar", gritavam os torcedores sírios, acenando a bandeira nacional, enquanto o time sub-19 jogava nos Emirados Árabes Unidos em um torneio da Confederação Asiática de Futebol.

O Twitter foi inundado com mensagens politizadas sobre a partida, feitas por um grupo de entusiastas da mídia social pró-Assad.

"Não importa quem vença uma partida de futebol, ao final #Síria vai chutar o traseiro dos mercenários do #Catar todo dia", disse um usuário do Twitter com tag @ProSyriana.

O jogo foi transmitido ao vivo pela televisão estatal síria, embora os comentaristas tenham evitado falar de política.

Protestos pacíficos pró-democracia chegaram às ruas da Síria em março de 2011, mas foram recebidos a bala. Dezenove meses depois, Assad trava uma guerra civil contra a oposição de maioria sunita. Assad é alauíta, uma seita que é uma ramificação do Islã xiita.

Ao final, após um cartão vermelho para a Síria e dois amarelos, o Catar venceu por 2 x 1, mas saiu do torneio por causa dos pontos, enquanto a Síria se manteve.

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIAFUTCATAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.