AP
AP

Síria tem combates em base militar, em violação a cessar-fogo

Violência desrespeitou o acordo para feriado islâmico do Eid al-Adha

Reuters

26 de outubro de 2012 | 07h38

BEIRUTE - Confrontos violentos irromperam no entorno de uma base militar síria nesta sexta-feira, 26, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, na primeira violação ao cessar-fogo estabelecido durante o feriado islâmico do Eid al-Adha.

Veja também:

linkSíria anuncia 4 dias de trégua a partir de amanhã

linkCombates irrompem perto de Damasco antes de prazo para trégua

forumCURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

O Observatório disse que combatentes rebeldes estavam tentando invadir a base, que fica a menos de um quilômetro da principal rodovia norte-sul que liga Damasco a Alepo, e que forças do presidente Bashar al-Assad dispararam fogo de artilharia sobre um vilarejo próximo.

Proposta

A proposta de trégua foi feita pelo novo mediador da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi, que tenta de alguma forma frear o conflito. O cessar-fogo não será monitorado por observadores independentes, uma vez que a missão da ONU na Síria foi extinta por falta de segurança.

Investigação

A comissão chefiada pelo acadêmico brasileiro tem até janeiro para preparar o relatório final de mais de um ano de investigações. "Pretendemos ir sem précondições iniciais para um encontro com Assad para discutir o acesso de nossa comissão à Síria", declarou Pinheiro.

Ele visitou a Síria em junho, mas sem o mandato da comissão. Agora, ele insiste que o trabalho não pode ser concluído sem uma visita ao país. Pinheiro já entregou à ONU duas listas de pessoas e grupos ligados ao regime e à oposição síria envolvidos em homicídios, sequestros e tortura. De acordo com a ONU, o conflito já deixou mais de 32 mil mortos.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.