SUS economiza R$ 400 mi na compra de remédios

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou hoje uma economia de R$ 400 milhões em dois anos e meio para o Sistema Único de Saúde (SUS) por meio de um acordo com a Novartis, fabricante do comprimido de mesilato de imatinibe conhecido como Glivec. O medicamento é usado no tratamento dos 7,5 mil pacientes do SUS com leucemia mielóide crônica (câncer no sangue) e um tipo de câncer gastrointestinal. O acordo é um dos mais celebrados pelo Ministério da Saúde.

PEDRO DANTAS, Agência Estado

18 de junho de 2010 | 12h37

Com a decisão de centralizar a compra, o órgão conseguiu baixar o preço do remédio de R$ 42,50 para R$ 20,60. No ano passado, o ministro informou que a economia foi de R$ 170 milhões na aquisição de nove remédios. "Este é um esforço que o Ministério da Saúde vem fazendo ao mudar sua política de compras. Isto vai permitir incorporar novos medicamentos e melhorar a remuneração das ações na política de atenção ao câncer", disse Temporão.

Tudo o que sabemos sobre:
medicamentocompragovernocâncer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.