Trecho da Raposo Tavares, em SP, teve 17 mortes

Desde janeiro deste ano, 17 pessoas morreram em acidentes em um trecho de 43 quilômetros da rodovia Raposo Tavares, entre Araçoiaba da Serra e Itapetininga, na região de Sorocaba (SP). O trecho é de pista simples. Três mortes ocorreram em dois acidentes neste fim de semana. Em ambos os casos, os motoristas tentavam ultrapassagens e bateram em veículos que vinham no sentido oposto. A rodovia foi concedida à iniciativa privada com cobrança de pedágio há mais de dez anos, mas só este ano as obras de duplicação foram iniciadas. O prazo de conclusão vai até 2014.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

24 Outubro 2011 | 19h29

O trecho é um dos três com maior número de acidentes com mortes entre todas as rodovias do Estado, segundo a Secretaria dos Transportes. O número de vítimas fatais este ano já é quase o dobro do registrado em 2010, quando houve nove mortes. Em 2009 também morreram nove pessoas em acidentes.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRF), o tráfego intenso, com grande número de veículos de carga, obriga os motoristas a trafegar em comboios. Muitos se arriscam em ultrapassagens perigosas. Em horários de pico, motoristas gastam até duas horas para vencer os 43 quilômetros.

Mais conteúdo sobre:
mortesRaposo Tavares

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.