Últimos bombeiros presos deixam quartel no RJ

Os 14 bombeiros que continuavam detidos no quartel de Charitas, em Niterói, no Rio de Janeiro, foram libertados depois por volta das 14h, de acordo com a assessoria de imprensa do Grupamento Especial Prisional do Rio.

AE, Agência Estado

11 Junho 2011 | 19h23

Com isso, todos os 431 militares presos na semana passada depois de invadirem o quartel central reivindicando aumento salarial se encontram em liberdade. A demora para a soltura dos últimos bombeiros ocofrreu por conta de problemas na expedição dos alvarás de habeas corpus, concedidos pelo Tribunal de Justiça do Rio.

No início da tarde, os bombeiros já libertados seguiram de barca para uma manifestação em frente a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Depois de deixarem o quartel de Charitas, em Niterói, eles foram aplaudidos por moradores da cidade e ouviram as buzinas dos motoristas que passavam pela região.

A categoria reivindica um salário inicial para soldado de R$ 2 mil. O salário atual é de R$ 950,00. O governo do Rio anunciou na quinta-feira, 9, reajuste de 5,58% antecipado em seis meses para servidores de quatro categorias. No plano de correção previsto para 48 meses, cada parcela fica com um aumento de 0,915%. O governo diz que se conceder o reajuste exigido pela categoria pode ocorrer a quebra dos cofres públicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.