Vasco pode garantir acesso. Guarani pega a Lusa para se aproximar da vaga

Depois de uma longa e desgastante caminhada, o Vasco pode finalmente pôr um fim simbólico ao ano de 2009, que marcou a primeira vez que o clube disputou a Série B. Vitória sobre o Fortaleza, hoje, às 16h10, no Castelão, e empates de Figueirense e Portuguesa consumam matematicamente o retorno à 1ª Divisão. Em caso de igualdade entre cariocas e cearenses, derrotas de catarinenses e paulistas também classificam o Vasco.

Anelso Paixão e Leonardo Maia, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2009 | 00h00

O acesso, portanto, já é dado como certo. A grande dúvida do técnico Dorival Júnior é mesmo Carlos Alberto. O capitão, apesar de continuar com dores no dedão do pé esquerdo, treinou a semana toda com uma proteção no local e viajou com o grupo para Fortaleza. A decisão sobre sua utilização será tomada minutos antes do confronto.

De toda forma, seu eventual substituto já está escolhido. Adriano formaria Dorival terá outros três desfalques. Ramon continua de fora, assim como Fumagalli, que se machucou na vitória sobre o Bahia. Nilton recebeu o terceiro cartão amarelo e também não joga. Quem retorna ao time é o zagueiro Fernando, que já cumpriu suspensão.

Outro time que pode ficar muito perto do acesso hoje é o Guarani, que enfrenta a Portuguesa, no mesmo horário, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Com uma vitória, o time chegaria a 65 pontos e, de acordo com os cálculos do técnico Osvaldo Oliveira, o Vadão, antes do início da competição, com 64 o acesso estaria assegurado. "O normal seria isso. No ano passado, o Barueri subiu com 63 pontos, na 4ª colocação. Em 2007, subi com o Vitória com 59 pontos. Neste ano, a média foi muito mais alta", comentou o técnico ontem. "Talvez a queda de rendimento do Bahia, que montou um time forte e era candidato ao acesso, tenha sido um dos motivos deste aumento de pontos dos primeiros colocados."

Agora, de acordo com o técnico, o Guarani abre a rodada precisando de 8 pontos. "Mas esse número pode mudar dependendo de outros resultados."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.