PUBLICIDADE

Após boicote, PL vai liberar acesso de até 10 mil pessoas sem ingresso à convenção de Bolsonaro

Entrada no Maracanãzinho será feita por ordem de chegada; opositores do presidente chegaram a se organizar para esgotar bilhetes do evento

Foto do author Rayanderson Guerra
Por Rayanderson Guerra
Atualização:

RIO - Após ser alvo de boicote de opositores e ter que cancelar cerca de 40 mil das 50 mil inscrições para a convenção que vai oficializar a candidatura do presidente Jair Bolsonaro à reeleição, o PL decidiu autorizar a entrada sem ingresso no evento marcado para domingo no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. A entrada será feita por ordem de chegada e vai respeitar um limite de 10 mil pessoas.

PUBLICIDADE

“Todos que forem ao lançamento da candidatura de Bolsonaro poderão entrar no ginásio mesmo sem o ingresso, até que se atinja lotação máxima”, diz o comunicado.

A decisão foi tomada após opositores do presidente se organizarem pelas redes sociais para esgotar os ingressos do evento, que estava disponível para qualquer pessoa por uma plataforma online. O partido disse que cerca de 50 mil ingressos chegaram a ser emitidos, apesar da capacidade máxima de 12 mil do ginásio.

Pelo Twitter, Bolsonaro ironizou o movimento dos opositores e aproveitou para atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), principal adversário na disputa. “Então militantes e parlamentares de esquerda, como suprademocráticos que são, estavam adquirindo ingressos do nosso evento, que ocorrerá dia 24 no Rio de Janeiro, para não comparecer e esvaziá-lo? Será que é isso que estão fazendo nos atos públicos do descondenado? Kkkkkkk”, escreveu.

Página de acesso para aquisição de ingressos à convenção do PL que deve formalizar a pré-candidatura de Bolsonaro à reeleição. Foto: Reprodução/www.sympla.com.br

O vereador do Rio Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) também usou as redes para falar sobre o boicote. “Parece que a turma do boicote do bem, devidamente autorizado por seres supraconstitucionais não obteve êxito!”.

Após identificar o movimento de boicote, o PL afirmou que vai entrar com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para investigar tentativas de invasão à plataforma de inscrições.

Com a decisão de liberar o acesso sem inscrição prévia, aliados do presidente esperam um público superior à capacidade do ginásio. Para que todos assistam ao evento, a organização vai disponibilizar um telão do lado de fora do Maracanãzinho para aqueles que não conseguirem entrar.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.