PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Notícias e artigos do mundo do Direito: a rotina da Polícia, Ministério Público e Tribunais

PF mira quadrilha que criou 268 CPFs para fraudar R$ 13 milhões em benefícios de idosos

Operação ‘Melhor Idade’ cumpre cinco mandados de prisão preventiva e vasculha 15 endereços em investigação sobre desvios no Benefício de Prestação Continuada ao Idoso, que garante um salário mínimo para a população com mais de 65 anos e de baixa renda

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:
Operação ‘Melhor Idade’ investiga desvios no Benefício de Prestação Continuada ao Idoso. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal abriu na manhã desta terça-feira, 23, uma ofensiva para investigar fraudes de R$ 13 milhões no recebimento do Benefício de Prestação Continuada ao Idoso, que garante um salário mínimo para a população com mais de 65 anos e de baixa renda (com renda familiar igual ou inferior a 1/4 do salário-mínimo).

PUBLICIDADE

O grupo sob suspeita teria criado 268 CPFs falsos de pessoas com mais de 65 anos, obtendo fraudulentamente 208 benefícios com os documentos forjados. Segundo a PF, a quadrilha atuaria desde 2012 na criação dos documentos para fraudar o BPC.

Batizada ‘Melhor Idade’, a Operação foi às ruas para cumprir cinco mandados de prisão preventiva e 15 de busca e apreensão no Distrito Federal, Piauí e Goiás.

As ordens foram expedidas pela Justiça Federal do Distrito Federal, que cancelou 151 benefícios ainda ativos. Eles geravam prejuízo anual de cerca de R$ 2,7 milhões. Além disso, a Justiça bloqueou imóveis, veículos e contas da quadrilha, até o valor R$ 13 milhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.