PUBLICIDADE

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES
Foto do(a) coluna

Coluna do Estadão

| Por Roseann Kennedy

Roseann Kennedy traz os bastidores da política e da economia, com Eduardo Gayer e Augusto Tenório

Bivar mede força com Rueda e grupo do antigo DEM para manter presidência do União Brasil

Atual presidente do partido articula permanência no cargo, mas chapa adversária reúne principais lideranças da sigla

Foto do author Augusto Tenório
Por Augusto Tenório

O presidente do União Brasil, deputado federal Luciano Bivar (PE), mede forças com as principais lideranças do seu partido às vésperas da convenção da legenda, que será realizada nesta quinta-feira, 29, para eleger o diretório nacional. O pernambucano quer ser candidato à reeleição, mas seu atual vice, o advogado Antônio de Rueda conseguiu apoio da ala formada por políticos do antigo DEM para ser o novo presidente.

PUBLICIDADE

Procurado, Bivar afirmou à Coluna do Estadão que “está tudo em paz” no partido e que seu grupo representa “a chapa do União Brasil” e tratou o grupo liderado por Rueda apenas como “a outra chapa”.

A Coluna teve acesso ao documento que aponta a chapa com Rueda no comando. A lista inclui, por exemplo, apoio do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, o líder do União na Câmara, Elmar Nascimento, e também o líder no Senado, Efraim Filho.

Sem apoio dos caciques do União, Bivar solicitou apoio de deputados, principalmente os parlamentares de primeiro mandato. Mesmo se for derrotado, ele segue como presidente do União Brasil até maio, quando termina seu mandato.

O deputado federal Luciano Bivar (PE) é o presidente do União Brasil, que nasceu da fusão entre DEM e PSL. Foto: Dida Sampaio / Estadão

Como mostrou a Coluna, a ala do antigo DEM se articulou para isolar Bivar no comando do União e colocá-lo como presidente de honra. Na prática, o deputado federal seria uma “rainha da Inglaterra” na legenda, como resumiu uma liderança. Ou seja, Bivar teria um cargo mais simbólico do que prático, o que não foi aceito pelo deputado.

Publicidade

O União Brasil nasceu em 2022, da união entre o PSL, partido então comandado por Bivar, e o DEM, que na época era comandado por ACM Neto, que era prefeito de Salvador. A ala ligada ao antigo DEM têm reservas quanto à recondução de Bivar, com quem acumulou desgastes pela formação de chapas nos Estados.

Confira a lista de titulares da chapa liderada que concorrerá contra Bivar pelo comando do diretório do União Brasil:

  • 01 Antonio Eduardo Gonçalves de Rueda
  • 02 Antonio Carlos Peixoto de Magalhães Neto (ex-prefeito de Salvador)
  • 03 Maria Emilia Gonçalves de Rueda
  • 04 Ronaldo Ramos Caiado (governador de Goiás)
  • 05 Wilson Miranda Lima (governador do Amazonas)
  • 06 José Agripino Maia
  • 07 Marcos José Rocha dos Santos
  • 08 David Samuel Alcolumbre Tobelem (senador e ex-presidente do Senado)
  • 09 Celso Sabino de Oliveira (deputado licenciado ministro do Turismo)
  • 10 Efraim de Araújo Morais Filho (líder do União no Senado)
  • 11 Marcio Miguel Bittar (senador)
  • 12 Elmar José Vieira Nascimento (líder do União na Câmara)
  • 13 Pedro Lucas Andrade Fernandes Ribeiro
  • 14 Maria Auxiliadora Seabra Rezende
  • 15 Sergio Fernando Moro (senador)
  • 16 Brunos Soares Reis (prefeito de Senador)
  • 17 Márcio Correia de Oliveira
  • 18 José Juscelino dos Santos Rezende Filho (deputado licenciado e ministro das Comunicações)
  • 19 Alexandre Leite da Silva
  • 20 José Mendonça Bezerra Filho (deputado e ex-ministro da Educação)
  • 21 Moses Haendel Melo Rodrigues
  • 22 Pauderney Tomaz Avelino
  • 23 Yandra Barreto Ferreira
  • 24 Paulo Velloso Dantas Azi
  • 25 Fabio Gonçalves de Rueda
  • 26 Luiz Henrique Mandetta (ex-ministro da Saúde)
  • 27 Maurício Fonseca Ribeiro Carvalho de Moraes
  • 28 José Marcos de Moura
  • 29 Wagner Sousa Gomes
  • 30 Mauro Mendes Ferreira
  • 31 Fabio Luiz Schiochet Filho
  • 32 Paulo Eduardo da Costa Freire
  • 33 Antonio Carlos Nicoletti (deputado)
  • 34 Maria das Graças Landim de Carvalho Caiado
  • 35 Luis Felipe Bonatto Francischini (deputado)
  • 36 Alan Rick Miranda (senador)
  • 37 Manoel Coelho Arruda Júnior
  • 38 Jayme Veríssimo de Campos
  • 39 Murillo Gouvêa Rodrigues
  • 40 Leur Antonio de Britto Lomanto Júnior
  • 41 Milton Leite da Silva
  • 42 Fabio Paulino Garcia
  • 43 Douglas de Paulo Viegas
  • 44 José Samuel Alcolumbre Tobelem
  • 45 Fernando José de Souza Marangoni
  • 46 Efraim de Araújo Morais
  • 47 André Luis Dantas Ferreira
  • 48 Lucas Moreno Silva Santana
  • 49 Dayany Bittencourt Santil
  • 50 Alfredo Gaspar de Mendonça Neto (deputado)
  • 51 Geraldo Gabriel Mendes
  • 52 Arthur de Oliveira Maia da Silva (deputado)
  • 53 Vinícius Medeiros Farah
  • 54 Luiz Benes Leocádio de Araújo
  • 55 Fausto Vieira dos Santos Júnior
  • 56 Adalberto Rosa Barreto
  • 57 Lousimar de Matos Bonates
  • 58 Zacharias Calil Hamu (deputado)
  • 59 Eugênio José Zuliani
  • 60 Hélio Leite da Silva
  • 61 Fernando Bezerra de Souza Coelho Filho (deputado e ex-ministro de Minas e Energia)
  • 62 José Alves Rocha
  • 63 Clovis Cavalcanti Albuquerque Ramos Neto
  • 64 Kim Patroca Kataguiri (deputado)
  • 65 José Gonçalves da Silva Junior
  • 66 Rafael Tadeu Simões
  • 67 Milton Leite da Silva Filho
  • 68 Rodrigo Batista de Castro
  • 69 Eduardo Weyne Pedrosa
  • 70 Rodrigo Santana Valadares
  • 71 Aloysio Beltrão Beyde Filho
  • 72 Paulo Faria do Vale
  • 73 Elaine Ferreira da Silva
  • 74 Dione José de Araújo
  • 75 Kesya Luciana do Nascimento Silva Vasco
  • 76 Antônio Elinaldo Araújo da Silva
  • 77 Mayr Maranhão Lapenda Neto
  • 78 Antonio Carlos Peixoto de Magalhães Júnior
  • 79 Paulo Ganem Souto
  • 80 Sandro de Oliveira Régis
  • 81 Silvye Alves (deputada)
  • 82 Gean Marques Loureiro
  • 83 Carlos Henrique Gaguim (deputado)
  • 84 Maria Lucielle Silva Laurentino
  • 85 Luciano Ferreira Cavalcante
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.