PUBLICIDADE

Lula volta a prometer melhoria em contrato de terceirizados do Planalto

Presidente participou de confraternização com servidores do Palácio do Planalto

Foto do author Sofia  Aguiar
Por Sofia Aguiar (Broadcast)
Atualização:

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou a festa de confraternização com terceirizados no Palácio do Planalto para prometer melhorias no trabalho na presidência. Lula falou que pretende conceder folga de fim de ano a parte deles. Segundo o presidente, foi assinada uma portaria com o Ministério da Gestão para que os servidores possam tirar recesso.

“Não é possível continuar tratando vocês como invisíveis. O que é importante a gente dizer que os servidores terceirizados do Palácio do Planalto importam e que a gente tem que cuidar de vocês com respeito e com cidadania”, declarou Lula, em confraternização com trabalhadores do Palácio do Planalto nesta quinta-feira, 21. O evento não teve transmissão ao vivo, mas foi divulgado áudio após a fala do presidente.

Presidente Lula em festa de confraternização com terceirizados no Planalto Foto: Ricardo Stuckert / PR

PUBLICIDADE

De acordo com o petista, os funcionários poderão escolher entre tirar folga no Natal ou Ano Novo. “Estou estudando o contrato que a empresa que vocês trabalham tem com o Palácio do Planalto”, comentou. “Obviamente que eu não posso fazer para todo mundo, mas eu quero assumir o compromisso com vocês de que os servidores terceirizados que trabalham no Palácio do Planalto vão ser tratados de forma diferenciada, porque trabalhar no Palácio presidencial deve ser uma promoção para os companheiros e as companheiras que trabalham aqui.”

Lula disse que irá tratar o tema com “muito carinho” em 2024. Ao reforçar o discurso religioso que vem fazendo nos últimos dias para atrair eleitores no pleito municipal do ano que vem, o chefe do Executivo disse que “todos nós somos iguais perante a lei, perante a Bíblia, perante Deus e perante nós mesmos”.

A fala repetiu promessa do presidente feita em evento aos ataques golpistas às sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro, quando o presidente reuniu funcionários do Palácio do Planalto para agradecer a limpeza na sede do Executivo federal. Na época, em 19 de janeiro, Lula criticou a presença de funcionários terceirizados no Planalto.

“Não tem nenhum sentido dentro do Palácio onde está o presidente da República, que vive falando em justiça social todo dia, a gente ter trabalhador terceirizado aqui dentro. Aqui, a gente tem que contratar as pessoas profissionalmente, essas pessoas têm que ser tratados dignamente, essas pessoas têm que ganhar mais que o mínimo, tem que ter plano de saúde”, comentou na época.

Lula voltou a dizer que o primeiro mandato foi para plantar e, para isso, é esperar os próximos anos para brotar. “Vocês sabem que quando a gente arar a terra, a gente aduba a terra, prepara a terra, a gente joga a semente, a gente coloca adubo, a gente cobra a semente e tem que ficar esperando que Deus mande a chuva para que aquilo que a gente plantou brote.”

Publicidade

O presidente voltou a falar sobre o espaço das mulheres no mercado de trabalho brasileiro. “Ninguém gosta de trabalhar de doméstica”, disse o chefe do Executivo.

“A pessoa quer trabalhar fora. Agora, acontece que os homens com a mesma disposição que as mulheres, foram para o mundo do trabalho, os homens ainda não foram para o mundo da cozinha, os homens ainda não aprenderam a compartilhar com as companheiras mulheres o serviço de casa, o lavar, o passar, o cuidar das crianças, o fazer um dengo no filho quando está doente”, declarou.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.