PUBLICIDADE

PSDB discute estratégia para eleição em SP, mas não define entre Tabata, Nunes ou nome próprio

Encontro de caciques tucanos sacramentou entendimento de que o partido dará prioridade ao lançamento de candidaturas próprias em capitais

Foto do author Zeca  Ferreira
Foto do author Pedro Augusto Figueiredo
Por Zeca Ferreira e Pedro Augusto Figueiredo

Depois de filiar o apresentador José Luiz Datena e de perder toda a sua bancada de vereadores na Câmara Municipal de São Paulo, o PSDB reuniu as suas principais lideranças para uma reunião em Brasília nesta quarta-feira, 24, com o objetivo de avaliar a situação da sigla, especialmente na capital paulista.

Embora o encontro tenha sacramentado o entendimento de que o partido dará prioridade ao lançamento de candidaturas próprias nas capitais, a definição da estratégia dos tucanos para a capital paulista foi adiada para o próximo mês. Se a sigla não conseguir lançar um candidato próprio, há divergências sobre os próximos passos a serem tomados.

A deputada Tabata Amaral participa do ato de filiação do apresentador José Luiz Datena ao PSDB Foto: Fábio Vieira/Estadão

PUBLICIDADE

Uma ala do PSDB ligada ao presidente municipal do partido em São Paulo, José Aníbal, está inclinada a apoiar uma aliança com a pré-candidata do PSB à Prefeitura, a deputada Tabata Amaral. Enquanto isso, outro grupo ainda defende o apoio à reeleição do prefeito Ricardo Nunes (MDB), argumentando que ele representa o legado de Bruno Covas.

Segundo o presidente nacional da sigla, Marconi Perillo, a reunião desta quarta teve como objetivo avaliar a situação em São Paulo após a janela partidária. Ele menciona que as listas de vereadores foram discutidas no encontro e que a decisão sobre os próximos passos na capital paulista seguirá sendo debatida.

Além de Perillo, o encontro contou com a participação do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, do prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, do prefeito de Santo André, Paulo Serra, do ex-senador José Aníbal e dos deputados federais Aécio Neves e Paulo Abi-Ackel.

Um dos participantes da reunião resumiu o encontro dizendo: “ficou definido que não houve definição”. Uma nova reunião deve ocorrer nos próximos dez dias. Até lá, uma série de conversas estão previstas entre os líderes dos partidos, antes que uma posição do PSDB em relação à capital paulista seja decidida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.