PUBLICIDADE

Anderson Torres, ex-ministro de Bolsonaro, é multado por criação irregular de pássaros

Ex-ministro da Justiça de Jair Bolsonaro mantinha criadouro de pássaros em residência, em Brasília. Agentes do Ibama constataram irregularidades e o multaram em R$ 34 mil

Foto do author André Borges
Por André Borges
Atualização:

BRASÍLIA – A residência do ex-ministro da Justiça Anderson Torres foi alvo de uma operação de agentes do Ibama nesta sexta-feira, 24. Torres, que está preso após suposta omissão nos atos de 8 de janeiro, mantém em sua casa, em Brasília, uma área de criação de pássaros.

O ex-ministro da Justiça Anderson Torres foi alvo de operação do Ibama Foto: Tom Costa/MJ

PUBLICIDADE

Agentes do Ibama estiveram no local e constataram algumas irregularidades, as quais resultaram em multas de R$ 34 mil. Anderson Torres é conhecido como “passarinheiro”. Em vídeos publicados nas redes sociais, é possível vê-lo defendendo a regulamentação da atividade e a diminuição de “abusos de autoridades”.

“A gente cria, a gente preserva e a gente quer que os órgãos ambientais estejam em parceria com os criadores como eu sempre defendi”, disse Torres, durante um eventos com criadores de pássaros.

A reportagem apurou que Anderson Torres tem registro formal no Ibama como criador de pássaros. Na operação, os agentes apreenderam os animais e levaram para o Centros de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, em Brasília.

A operação que levou à casa de Torres faz parte de um conjunto de operações de controle de fauna que a equipe vinha realizando, até que chegou a informações sobre supostas irregularidades no criadouro mantido na casa de Anderson Torres.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.