PUBLICIDADE

Anúncio da nova malha aérea é adiado para próxima terça

Medidas seriam discutidas com Lula nesta quarta, mas reunião com presidente foi transferida

Por Luciana Nunes Leal
Atualização:

O Ministério da Defesa adiou para a próxima terça-feira, 4, o anúncio das modificações na malha aérea do País, que vão vigorar até 15 de março. O ministro Nelson Jobim (Defesa), que tinha audiência com presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira, 28, foi informado de que o encontro teria que ser transferido por causa de problemas na agenda presidencial, e voltou ao Ministério da Defesa. Jobim decidiu que só anunciará as medidas depois de conversar sobre elas com o presidente. Entre as mudanças, estará a redução de 33 vôos por hora (embarque e desembarque) para 30 por hora no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, para evitar congestionamento de aviões. Também haverá uma redução no limite do horário de funcionamento de Congonhas - das 23h para as 22h30, com o objetivo de evitar que, em caso de atraso, as companhias sejam punidas por violação do limite das 23 horas. Outra medida a ser anunciada é a redução de tarifas cobradas das empresas aéreas pelo uso das instalações do Aeroporto Galeão (Antonio Carlos Jobim), no Rio, para reduzir o movimento nos aeroportos de São Paulo. Além disso, as empresas aéreas farão reajustes nos vôos para evitar a concentração de embarques e desembarques nos horários de maior movimentação, em geral no começo da manhã e no fim da tarde.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.