PUBLICIDADE

Chirac é indiciado por 'desvio de verbas' na França

Ex-presidente francês é acusado de criar empregos fantasmas quando prefeito.

Por Daniela Fernandes
Atualização:

O ex-presidente da França Jacques Chirac foi indiciado nesta quarta-feira por "desvio de dinheiro público" no inquérito que investiga a criação de empregos fantasmas na prefeitura de Paris, de acordo com o advogado dele, Jacques Veil. Chirac foi prefeito da capital durante 18 anos, entre 1977 e 1995, quando assumiu a presidência do país. Essa é a primeira vez na história política da França que um ex-presidente é indiciado. Entre 1983 e 1995 várias pessoas tiveram seus salários pagos pela prefeitura de Paris. Os juízes suspeitam que esses cargos, com a denominação de "encarregados de missões", seriam fantasmas. Várias dessas pessoas, que teriam trabalhado como consultores do prefeito, seriam, na realidade, ligadas ao partido RPR, de Chirac, que se tornou o atual UMP, partido do presidente Nicolas Sarkozy. No total, cerca de 20 pessoas são investigadas nesse processo por terem se beneficiado de um suposto emprego fantasma ou por terem contratado os envolvidos. Chirac foi interrogado durante três horas na manhã desta quarta-feira pelos juízes do pólo financeiro do Tribunal de Justiça de Paris. Em um artigo de opinião publicado na edição desta quarta-feira do jornal Le Monde, o ex-presidente francês reconhece "ter desejado ou autorizado a contratação dos responsáveis de missões, cargos que eram tanto legítimos quanto necessários". Esses consultores teriam contratos com duração determinada e seriam mais vantajosos para a Prefeitura, em termos financeiros, do que contratações de servidores a longo termo, que se beneficiam de um estatuto com uma série de proteções legais, justifica Chirac. No artigo, Chirac afirma desejar "restabelecer a verdade após fatos inexatos, muitas vezes caricaturais que foram ditos sobre o assunto". Chirac também declarou na audiência aos juízes que ele "não teve nenhum benefício financeiro pessoal" com essas contratações. Chirac deixou a presidência em maio passado e logo depois, em julho, após o término de seu período de imunidade, ele foi interrogado pela primeira vez no processo que investiga os empregos fantasmas da prefeitura de Paris. O ex-presidente deverá ser novamente convocado pela Justiça para prestar depoimento nas próximas semanas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.