PUBLICIDADE

Ciclone extratropical causa forte ressaca no litoral do Rio

Ondas de até três metros puderam ser vistas em quase toda a orla, inclusive em praias na margem da Baía de Guanabara

Por Agencia Estado
Atualização:

Um ciclone extratropical no oceano causou forte ressaca no litoral do Estado do Rio de Janeiro. Ondas de até três metros puderam ser vistas em quase toda a orla, inclusive em praias na margem da Baía de Guanabara. Surfistas disputavam espaço nas praias do Arpoador, Copacabana e Leme, na zona sul, na Prainha na zona oeste; e na Praia de Icaraí, no município de Niterói. Iniciada na tarde de sábado, 3, a ressaca se intensificou no domingo. Cerca de 28 salvamentos foram efetuados pelo grupamento marítimo dos Bombeiros no final de semana. O mar revolto causou transtornos para banhistas, que não puderam aproveitar o domingo de sol na água, e pescadores. Segundo o comandante das Unidades Especiais do Corpo de Bombeiros, coronel Marcos Silva, uma pessoa não identificada, provavelmente um pescador, teria caído nas pedras da Praia de Piratininga, em Niterói, devido à força das ondas. As buscas não tiveram sucesso. "Tivemos de retirar 85 pescadores dos costados (próprios para pesca) e interditar o caminho dos pescadores, na Praia do Leme", comentou o comandante. Niterói A praia de Icaraí, em Niterói, foi uma das mais afetadas. Do calçadão próximo à avenida Lauro Sodré, moradores olhavam assustados para o mar, que chegava a atingir os quiosques na orla. Na praia do Diabo, na zona sul, a força das ondas foi tão grande que entulhou a areia de lixo. Segundo o Instituto de Meteorologia, o ciclone está se afastando da costa brasileira, o que deve reduzir a intensidade da ressaca nas praias do Rio a partir de segunda-feira, 4.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.