PUBLICIDADE

Cultos ecumênicos lembram um ano do acidente da TAM

Na sexta, os familiares das vítimas se reúnem com autoridades para discutir o andamento do inquérito policial

Por Carina Urbanin
Atualização:

Dois cultos ecumênicos lembram hoje o acidente com o vôo 3054 da TAM, que deixou 199 mortos em 17 de julho de 2007, na maior tragédia aérea brasileira. Organizada pela Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo da TAM JJ3054, uma das cerimônias religiosas será às 18h30 no local do acidente, em frente ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, onde ficava o prédio da TAM Express. Veja também Um ano após tragédia, aviação vive 'calamidade silenciosa' Aeronáutica ainda não finalizou relatório Vôo 3054: o que se sabe um ano depois  As histórias por trás das vítimas do vôo 3054  Eldorado faz reportagem especial sobre o acidente Tudo sobre o acidente com o vôo 3054  Quase no mesmo horário, às 18h45, está marcado outro culto, organizado pela empresa, no hangar número sete da TAM, no Aeroporto de Congonhas. Participam da cerimônia religiosa programada por familiares das vítimas um padre da Igreja Católica, pastores das Igrejas Luterana e Presbiteriana, além de representantes de outras religiões. No Rio Grande do Sul, pelo menos 9 missas serão celebradas em homenagem às vítimas. Na sexta-feira, 18, os familiares das vítimas se reúnem com autoridades para discutir o andamento do inquérito policial do acidente e as investigações do Ministério Público Federal (MPF). À tarde deve acontecer uma reunião com o arquiteto Ruy Ohtake sobre um projeto de memorial em homenagem às vítimas. Às18h51 de 17 de julho de 2007, o vôo 3054 da TAM, proveniente de Porto Alegre (RS), teve problemas no pouso e atravessou a pista principal do Aeroporto de Congonhas. O avião bateu de frente em um prédio da companhia, do outro lado da Avenida Washington Luís. Houve incêndio e 199 pessoas morreram. AGENDA Nesta quinta-feira 18h30 - Ato religioso no local do acidente, com a participação do pastor e do capelão da Aeronáutica, representantes das igrejas Católica, Luterana e Presbiteriana, além de integrantes de outras religiões. O evento será acompanhado pelas vozes do tenor brasileiro Rinaldo Viana, da soprano Giovanna Maira e do padre Juarez. Na sexta-feira 9 horas - Encontro dos familiares, sobre andamento do inquérito policial em São Paulo, como o diretor da polícia na Capital, Aldo Galiano 11h30 - Reunião sobre o andamento das investigações realizadas pelo Ministério Público Federal, com o Procurador Geral de Justiça, Rodrigo de Grandis 15 horas - Reunião dos familiares com o Procurador do Ministério Público Federal Alexandre Gavronski, para tratar sobre a correção dos valores do seguro 16 horas - Reunião dos parentes com o arquiteto Ruy Ohtake sobre o projeto do Memorial em homenagem às vítimas 18 horas - Reunião com o advogado criminalista Eduardo César Leite, representante jurídico das famílias para o inquérito criminal que investiga o acidente Sábado 11 horas - Ato cívico na Praça da Sé 12 horas - Celebração eucarística na Catedral da Sé 16 horas - Reunião com o coronel Fernando Camargo, responsável pelas investigações do Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa) Domingo 11 horas - Concerto Sinfônico na Sala São Paulo, "Momento Cultural pela Valorização da Vida", com o Allegro Coral e Orquestra, regido pelo maestro Renato Misiuk

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.