PUBLICIDADE

Emir do Catar visita Gaza e irrita Israel

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O emir do Catar brindou nesta terça-feira a liderança do Hamas na Faixa de Gaza com uma visita oficial que interrompeu o isolamento do grupo islâmico palestino e irritou Israel e grupos palestinos rivais. Israel disse ser "assustador" que o Catar, país aliado dos Estados Unidos e rico em gás e petróleo, tome partido na disputa palestina e manifeste aval ao Hamas, que é qualificado por vários governos ocidentais como um grupo terrorista. O emir, segundo um porta-voz israelense, "atirou a paz embaixo do ônibus". Um dos poucos governantes árabes a ter se reunido alguma vez com autoridades israelenses, o xeique Hamad bin Khalifa al-Thani denunciou as políticas de Israel e elogiou o povo de Gaza por resistir a elas "de peito nu" - mas também conclamou os líderes palestinos a superarem suas divergências. A Faixa de Gaza está praticamente isolada do resto do mundo por causa de um embargo marítimo e terrestre por parte de Israel e do Egito, com o objetivo de impedir o tráfico de armas para o Hamas. O xeique catariano entrou em Gaza com sua mulher e uma grande delegação, vindo do Egito, e foi saudado pelo primeiro-ministro local, Ismail Haniyeh, e por sua guarda de honra. "Hoje declaramos vitória sobre o bloqueio por meio dessa histórica visita", disse Haniyeh ao monarca no local de uma futura cidade a ser construída com dinheiro do emirado. "Obrigado, emir, obrigado, Catar, por essa nobre posição árabe (...) Viva o sangue dos mártires que nos trouxe até este momento." (Por Nidal al-Mughrabi, com reportagem adicional de Samia Nakhoul, em Beirute; de Andrew Hammond, em Dubai; de Crispian Balmer, Dan Williams e Maayan Lubell, em Jerusalém)

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.