PUBLICIDADE

Escultura de Niemeyer é inaugurada em Cuba

Fidel sugeriu que ela fosse instalada na universidade, uma das novas 'jóias' da educação da ilha

Por Agência Estado e Associated Press
Atualização:

Um diabo gigantesco em traços delgados ameaçando um pequeno homem que segura com dignidade uma bandeira cubana é a nova escultura doada a Cuba pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer e inaugurada em uma universidade de Havana. Cercada de água e graciosamente iluminada, a escultura de aço pintado de vermelho, que representa o ameaçador capitalismo frente a um pequeno patriota cubano, foi instalada numa praça igualmente projetada por Niemeyer. A inauguração, na sede da Universidade de Ciências Informáticas, foi marcada por uma cerimônia política e cultural que começou na noite de segunda-feira, 28, e se estendeu até a madrugada desta terça-feira, 29.  Numa nota, Niemeyer dedicou o monumento "ao heróico povo de Cuba na defesa de sua soberania contra o monstro imperialista". Seu amigo pessoal, o convalescente presidente Fidel Castro, de 81 anos, expressou recentemente sua admiração pela capacidade e longevidade do brasileiro de 100 anos. "Esse homem chegou lúcido, criativo, com um humor fantástico e trabalhando" ao seu centenário, disse em público o intelectual católico Frei Betto. Ele destacou a "coerência revolucionária" de Niemeyer, um militante esquerdista e apoiador convicto da Revolução Cubana, assim como sua humildade. "Sempre esteve com Cuba... Niemeyer fez sua a causa da revolução", comentou o ministro da Cultura, Abel Prieto, outro orador. Foi o próprio Fidel que anunciou em 2006 que Niemeyer doaria uma obra especialmente criada para Cuba e sugeriu que ela fosse instalada na universidade, uma das novas 'jóias' da educação da ilha, que conta com uma comunidade de 17.000 trabalhadores e estudantes num campus nos arredores de Havana.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.