PUBLICIDADE

Governo da Turquia autoriza ataque a curdos no Iraque

Primeiro-ministro turco não deixa claro, no entanto, se operação é iminente ou não.

Por BBC Brasil
Atualização:

O governo da Turquia autorizou o Exército do país a entrar no Iraque para perseguir militantes rebeldes curdos, segundo anúncio feito nesta sexta-feira pelo primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan. O primeiro-ministro, no entanto, não esclareceu se a decisão significa que uma operação militar é iminente ou não. Erdogan diz que a Turquia precisa ser capaz de responder a um recente aumento de ataques a bomba atribuídos ao grupo curdo PKK, a partir do Iraque. Em outubro, o Parlamento turco aprovou por ampla maioria a autorização de uma operação militar. A Turquia já posicionou cerca de 100 mil soldados na fronteira com o Iraque desde então. O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, realizou uma reunião de emergência com Erdogan no início de novembro na tentativa de evitar uma incursão turca no Iraque. No encontro, Bush ofereceu compartilhar com o governo turco informações coletadas por serviços de inteligência sobre o PKK. O presidente americano também prometeu pressionar o governo autônomo do norte do Iraque a reprimir os rebeldes. Nos últimos meses, uma série de ataques curdos mataram dezenas de soldados e civis turcos. O PKK é considerado uma organização terrorista pelos Estados Unidos, pela União Européia e pela Turquia. O grupo vem realizando uma violenta campanha pela autonomia curda desde 1984, resultando em mais de 30 mil mortes. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.