PUBLICIDADE

Índios cortadores de cana velam líder Jorge Terena

Por JOÃO NAVES
Atualização:

Caciques das oito etnias indígenas que vivem no Mato Grosso do Sul velaram durante todo o dia o corpo do líder Jorge Terena, 53 anos. Considerado o único índio sul-mato-grossense com mestrado em sociologia e formado nos Estados Unidos, era um dos signatários da resolução 169 da Organização Internacional do Trabalho, que deu aos índios cortadores de cana-de-açúcar do MS os direitos da Consolidação das Leis do Trabalho. Ele morreu sexta-feira última em Manaus, onde trabalhou durante 9 anos como Coordenador das Nações Indígenas da Amazônia para o Meio Ambiente. Foi vítima de um acidente vascular cardíaco. O sepultamento será realizado amanhã no Cemitério Municipal de Anastácio, a 260 quilômetros de Campo Grande. Segundo o índio terena Sebastião de Souza Coelho, da Coordenadoria de Defesa e Direitos dos Índios em Brasília, Jorge nasceu na chamada Aldeinha, que atualmente foi invadida pela área urbana de Anastácio. "Nossa aldeia tinha 44 hectares e estamos apenas com quatro hectares. O cemitério está dentro da área indígena, onde nosso líder máximo vai descansar."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.