PUBLICIDADE

O que se sabe sobre o atropelamento que matou cinco em procissão em Pernambuco

Acidente aconteceu durante procissão em Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife

Foto do author Rariane Costa
Por Rariane Costa
Atualização:

Cinco pessoas morreram após serem atropeladas por um micro-ônibus desgovernado em Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife, neste domingo, 31. As autoridades chegaram a reportar sete vítimas, mas o total de mortes foi confirmado no fim da tarde pela prefeitura de Jaboatão.

Veja o que se sabe sobre o ocorrido.

O que causou o acidente?

Um micro-ônibus desgovernado avançou sobre uma procissão de fiéis no domingo de Páscoa durante a caminhada Cristo Vive, realizada pela Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorrro, em Jaboatão dos Guararapes.

O atropelamento aconteceu na Avenida Barretos de Medeiros, no bairro Marcos Freire, região periférica da cidade.

O que alegou o motorista?

O motorista do veículo teria perdido o controle da direção e atingindo os fiéis que participavam da procissão.

Micro-ônibus atropela pessoas durante procissão em Jaboatão dos Guararapes. Foto: Corpo de Bombeiros/

O motorista fugiu do local após o acidente mas se apresentou à Polícia Civil ainda durante o domingo para prestar depoimento.

A documentação estava regular?

A documentação do veículo e do motorista estão em situação regular, segundo a prefeitura. A Polícia Civil mantém aberto um inquérito para esclarecer as circunstâncias do fato.

Publicidade

Como reagiram as autoridades locais?

PUBLICIDADE

Após o acidente, a prefeitura de Jaboatão dos Guararapes decretou luto oficial de três dias. Uma equipe multidisciplinar foi escalada na Escola Adelaide Pessoa Câmara para prestar serviços necessários em apoio aos familiares das vítimas.

No domingo, a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), prestou solidariedade em comunicado nas redes sociais. “Triste em saber da notícia neste domingo de Páscoa”, disse.

A Arquidiocese de Olinda e Recife também se manifestou por meio das redes sociais, solicitando às autoridades “que a situação seja averiguada, com todos os envolvidos no acidente devidamente responsabilizados”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.