PUBLICIDADE

Obama e Romney discordam sobre economia em segundo debate eleitoral

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seu rival republicano Mitt Romney discordaram sobre a economia nesta terça-feira no segundo debate entre eles, com Obama sob forte pressão para ter um desempenho mais afiado a três semanas das eleições. A campanha de Romney conquistou um impulso muito necessário há duas semanas, quando ele começou atacando no primeiro debate entre os dois candidatos, enquanto Obama foi muito criticado, inclusive por seus próprios partidários, por seu comportamento passivo. Aquela performance ajudou o republicano a reverter sua desvantagem nas pesquisas eleitorais, e as sondagens recentes têm apontado empate na corrida para a Casa Branca a apenas três semanas da eleição presidencial de 6 de novembro. Nesta terça-feira, Obama estava mais agressivo no início do debate, criticando o plano econômico do republicano. "O governador Romney diz que tem um plano de cinco pontos. O governador Romney não tem um plano de cinco pontos, ele tem um plano de um ponto. E esse plano é ter certeza de que as pessoas no topo joguem com um conjunto diferente de regras", disse ele. Romney acusou seu rival de dirigir uma economia estagnada. "A classe média tem sido esmagada ao longo dos últimos quatro anos e os empregos têm sido muito escassos", disse o ex-governador de Massachusetts. O debate na Hofstra University, em Hempstead, Nova York, tem um formato mais intimista, com perguntas de eleitores indecisos do Condado de Nassau, do Estado de Nova York. Esse formato geralmente inibe ataques políticos, já que os candidatos mantêm o foco nas respostas aos eleitores. (Reportagem de John Whitesides e Samuel P. Jacobs)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.