PUBLICIDADE

Operação em presídio baiano apreende drogas e dinheiro

Foram encontrados 1.560 trouxas de maconha, 61 pedras de crack, 20 telefones celulares, três facas e R$ 11 mil

Por Tiago Décimo
Atualização:

A operação Sol Quadrado, da polícia baiana, cumpriu nesta segunda-feira, 28, mandados de busca e apreensão nas 509 celas da Penitenciária Lemos Brito (PLB) requeridos pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público. No PLB, a maior penitenciária do Estado, com 1.550 presos, foram encontrados 1.560 trouxas de maconha, 61 pedras de crack, 20 telefones celulares, três facas e R$ 11 mil. Participaram das buscas 215 policiais militares e 30 policiais civis. "Temos informações que levam a crer que a guerra entre as quadrilhas de tráfico de drogas, que leva tanto medo à população de Salvador, está sendo comandada de dentro dos presídios", disse a promotora Ana Rita Cerqueira Nascimento, do Gaeco. Entre janeiro e junho deste ano, a capital baiana registrou um crescimento de 44% no número de homicídios, com relação a igual período do ano passado. A PLB é a mesma penitenciária onde, no início de junho, foi deflagrada a Operação Big Bang, que descobriu, na cela do traficante Genilson Lino da Silva, o Perna, R$ 280 mil, duas pistolas e uma série de equipamentos, como TV de plasma, DVD, duas geladeiras e aparelhos de ginástica. Perna foi transferido para a Penitenciária Federal de Catanduvas (PR).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.