PUBLICIDADE

País terá exportação expressiva em 2012, mesmo que caia 5%-Secex

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Mesmo que as exportações brasileiras caiam 5 por cento em 2012 em relação ao ano passado, elas ainda estarão em um patamar expressivo, disse uma autoridade do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. "Uma redução de 5 por cento é ainda um patamar elevado em relação ao ano passado", afirmou a secretária de Comércio Exterior, Tatiana Prazeres, em entrevista a jornalistas após palestrar em evento no Rio de Janeiro. Ela comentava os resultados no acumulado do ano, que apontam exportações de 194,78 bilhões de dólares, resultado 5 por cento abaixo do verificado no mesmo período de 2011. A autoridade da Secretaria de Comércio Exterior lembrou que o recuo nas exportações se deve principalmente à queda nos preços do minério de ferro, principal produto da pauta exportadora do país. Segundo ela, o preço do minério já tem redução da ordem de 22 por cento. Ela ponderou que houve um crescimento nas vendas de manufaturados do Brasil, o que evitou uma queda maior nas exportações. Para o presidente da Associação Brasileira de Comércio Exterior (AEB), José Augusto de Castro, empossado nesta quarta-feira, a saída para melhorar o desempenho das vendas externas num momento em que as commodities perdem valor no mercado internacional é adotar soluções internas para dar competitidade aos produtos manufaturados. Segundo ele, o Brasil precisa reduzir custos de seus produtos industrializados. Um dos países que colaboraram com a queda nas exportações brasileiras, a Argentina, deve continuar comprando menos produtos do Brasil enquanto sua economia estiver fraca, disse a secretária. Ela disse que desde junho as exportações para os argentinos vem crescendo em ritmo moderado, mas não vê perspectiva de retomarem o patamar alcançado em 2011 devido à frágil situação econômica do país vizinho. (Por Sabrina Lorenzi)

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.