PUBLICIDADE

Polícia chilena detém sete em protestos contra Rice

Secretária de Estado dos EUA pediu mais cooperação entre os vizinhos sul-americanos.

Por Da BBC Brasil
Atualização:

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, chegou na tarde desta sexta-feira a Santiago, no Chile, sob um forte esquema de segurança. A chegada de Rice ao país foi precedida por uma manifestação em frente ao palácio presidencial de La Moneda, em que sete pessoas foram presas. Durante o protesto, os manifestantes exibiram cartazes com os dizeres "Condoleezza Rice, persona non grata" e queimaram um chapéu gigante do "Tio Sam" com as cores da bandeira americana. Ao chegar ao país andino vindo do Brasil, Rice se dirigiu à chancelaria chilena, onde se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, Alejandro Foxley, e empresários. Segundo o jornal chileno La Tercera, Rice pediu a Foxley que o Chile "aumente os programas de cooperação com os países vizinhos diante do papel conciliador desempenhado pelo país durante a crise diplomática entre Colômbia, Venezuela e Equador" há duas semanas. Durante o encontro também foi discutida uma iniciativa de cooperação econômica entre o Chile e o Estado americano da Califórnia, que inclui um programa de doutorado e pós-doutorado para estudantes chilenos. Rice deve voltar para os Estados Unidos ainda na madrugada de sábado após um jantar privado com a presidente do Chile, Michele Bachelet. A passagem da secretária de Estado americana pelo Brasil e pelo Chile faz parte de um giro internacional que também incluiu países do Oriente Médio e da África. No domingo, Rice irá à Rússia acompanhada do secretário de Defesa americano, Robert Gates. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.