PUBLICIDADE

Polícia do Rio desmantela quadrilha guiada por detento

Por PEDRO DANTAS
Atualização:

Uma operação da 96ª Delegacia de Polícia de Miguel Pereira desbaratou uma quadrilha de traficantes que atuava na região serrana do Rio sob a orientação de um detento, por meio de telefone celular. Doze pessoas foram presas e outras duas permanecem foragidas, entre elas Alberto Carlos Santos Pinto, o "Beto", apontado pela polícia como o principal fornecedor de drogas da região. "Com o aumento da repressão no Rio, os traficantes estão atuando mais no interior em busca de faturamento", avaliou a delegada Roberta Carvalho da Rocha. Ela revelou que as escutas telefônicas autorizadas pela Justiça mostram que traficante Alex Souza Ferreira da Costa, detido no presídio Plácido de Sá Carvalho, comandava a quadrilha pelo telefone celular. Ele seria ligado à facção Terceiro Comando Puro, que domina o Morro do Dendê. Segundo a polícia, a droga era apanhada do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio, por Sandra Cavalcanti Fernandes, a "Tia", de 54 anos, que levava o entorpecente de trem até Japeri e daquele município ia de carro até Miguel Pereira, onde repassava maconha, cocaína e crack para Beto que distribuía na região. Um pé de maconha foi encontrado na casa de um dos acusados. Entre os presos, estão um presidente de associação de moradores local, funcionários municipais e três mulheres, sendo que uma delas é a segunda foragida da quadrilha. "São todas pessoas de baixa renda. Eles repassavam a droga para usuários, muitos deles lavradores, que também revendiam o entorpecente para sustentar o vício", disse a delegada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.