Qual é a cidade com população mais jovem do Brasil? Consulte dados do Censo da sua região

Metade dos moradores de Uiramutã, próximo à tríplice fronteira com a Venezuela e a Guiana, tem até 15 anos

PUBLICIDADE

Foto do author Cindy Damasceno
Foto do author Lucas Thaynan
Por Cyneida Correia , Cindy Damasceno e Lucas Thaynan
Atualização:

Estado com menor índice de envelhecimento do Brasil, Roraima também possui o município com a maior proporção de jovens do País. Uiramutã, situado no extremo norte do Estado, próximo à tríplice fronteira com a Venezuela e a Guiana, tem uma idade mediana - número que separa pela metade a população mais jovem e a mais velha - de 15 anos. O índice de envelhecimento é de 5,4 (essa é a quantidade de pessoas com 65 anos ou mais para cada grupo de 100 crianças até 14 anos).

Os dados fazem parte do Censo 2022 e foram divulgados nesta sexta-feira, 27, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uiramutã é uma cidade que uma população predominante jovem e indígena. Conforme revelado pelo Censo 2022 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 96,60% dos 13.751 habitantes são indígenas, sendo o município com a maior proporção de indígenas no Brasil.

Uiramutã ganhou destaque no cenário nacional devido à predominância da população jovem indígena Foto: Prefeitura de Uiramutã

Situado na emblemática Terra Indígena Raposa Serra do Sol, Uiramutã fica distante 280 km de Boa Vista, capital de Roraima. A Raposa Serra do Sol é considerada um território significativo na luta dos povos indígenas pela demarcação de terras

PUBLICIDADE

Metade da população da cidade tem até 15 anos, com uma significativa parcela das crianças e jovens distribuída nas faixas etárias de 0 a 14 anos. São 2.541 crianças de 0 a 4 anos, 2.292 na faixa etária de 5 a 9 anos e 1.942 possuem idades entre 10 e 14 anos.

O prefeito Tuxaua Benísio busca nas iniciativas educacionais e esportivas fazer com que os jovens permaneçam nas comunidades indígenas e não migrem para as grandes cidades. “A ação social é uma ferramenta vital para garantir que a juventude indígena tenha acesso a oportunidades de aprendizado e crescimento”, diz.

Murilo Eduardo, de 17 anos, jovem indígena residente de Uiramutã, cursa o ensino médio e diz que manter-se conectado é o maior desafio. “Para a gente que vive tão longe, os cursos a distância têm sido uma luz ao fim do túnel, mas o acesso limitado à internet é um desafio considerável para quem é jovem e vive aqui na fronteira do Brasil”, conta.

Irisnaide Macuxi, presidente da Sociedade de Defesa dos Índios Unidos (Sodiur) cita que a localização fronteiriça de Uiramutã traz desafios adicionais, como o problema do tráfico de drogas, com o qual os jovens acabam sendo forçados a conviver. “O tráfico tem alcançado algumas comunidades, tornando a situação ainda mais desafiadora.”

Publicidade

Crescimento populacional

A ascensão populacional é uma tendência observada em todos os municípios do Estado. Roraima é o único Estado do País que apresentou crescimento populacional em todos os seus municípios, conforme os dados do Censo de 2022. O aumento populacional de 41,25% desde o último censo, em 2010, reflete a dinâmica expansiva da migração venezuelana.

Uma parcela do crescimento populacional de Roraima também é relacionado aos indígena, pois o Estado, segundo o Censo de 2022, conta com um total de 97.320 indígenas, representando um aumento de 41,25% em relação ao censo de 2010.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.