PUBLICIDADE

STJ nega liberdade a João Arcanjo Ribeiro

Por Paulo R. Zulino
Atualização:

João Arcanjo Ribeiro, conhecido como "Comendador" e acusado de liderar o crime organizado em Mato Grosso, vai continuar preso. A ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), indeferiu o pedido liminar da defesa para que a prisão fosse revogada, por falta de amparo legal. A defesa de Arcanjo, acusado por homicídio qualificado, apresentou um pedido de habeas-corpus perante o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT), que acabou negado. Arcanjo foi preso em abril de 2003, no Uruguai, e extraditado. Ele é acusado também de comandar o jogo do bicho em Mato Grosso e ter sonegado mais de R$ 800 milhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.