PUBLICIDADE

Foto do(a) blog

Diversidade e Inclusão

Publicação de médica contra Libras em show gera indignação

"Retirem essa mulher traduzindo a linguagem de surdos mudos bem na nossa cara", escreveu uma endocrinologista durante apresentação da banda Jota Quest na praia de Santos. Publicação foi copiada antes de ser apagada, com marcação de integrantes da Prefeitura e instituições que representam surdos na cidade.

Foto do author Luiz Alexandre Souza Ventura
Por Luiz Alexandre Souza Ventura
Atualização:
Print circula nas redes.  


Uma publicação no Facebook com críticas à presença de intérpretes de Libras em um show causa indignação nas redes sociais desde domingo, 28.

PUBLICIDADE

A reclamação da médica endocrinologista Maria Cândida Fernandes, identificada como Candinha Fernandes na plataforma, não está mais disponível na rede, provavelmente apagada pela autora, mas não antes de ser copiada e compartilhada.

"Favor prefeitura, retirem essa mulher traduzindo a linguagem de surdo mudos bem na nossa cara????? Pelo amor de Deus tá ferrando o show. Não há surdos e mudos suficientes na cidade pra Ela aparecer em todos tel?es!! Sem noção, sem necessidade e ela atrapalha sim, pq ocupa 1/3 do telao", escreveu a médica sobre o recurso de acessibilidade durante o show da banda Jota Quest neste domingo, 28, em Santos, no litoral de São Paulo. A apresentação na praia do Gonzaga celebrou o aniversário da cidade, que completou 478 anos no último dia 26.

O post copiado foi compartilhado com marcação de personalidades e instituições da cidade, inclusive a vice-prefeita, Renata Bravo, e a Congregação Santista de Surdos (C.S.S).

Questionada pelo blog Vencer Limites, a Prefeitura de Santos afirmou que não vai comentar o post.

Publicidade


Interpretação de shows em Libras é uma obrigação prevista na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência.  


A Congregação Santista de Surdos manifestou repúdio. "Nossa instituição lamenta o post em que fomos marcados, onde uma senhora médica que atua há 35 anos no ramo, reclama de ter a Intérprete de Libras, na janela dos telões do show do Jota Quest, oferecido no aniversário da cidade de Santos/SP. Ela ainda menciona que não tem tantas pessoas "surdas e mudas" na cidade de Santos. A Congregação Santista de Surdos gostaria de comunicar a nossa existência há mais de 65 anos, com mais ou menos 800 surdos associados e assistidos. Lutamos há muito tempo por acessibilidade e visibilidade, inclusive neste show, que surdos têm possibilidade de sentir a paixão da música assim como as pessoas ouvintes. A Congregação convida todas as pessoas que não conhecem a nossa sede e o nosso trabalho e aprender conosco quais são os pontos de acessibilidade para comunidade surda. E para encerrar, orientamos que 'linguagem de sinais' não é correto, a Libras é uma LÍNGUA e também não usamos surdos e mudos", declarou a instituição.

A psicóloga Claudia Alonso, da Secretaria de Desenvolvimento Social, uma das principais representantes do projeto TamTam, que atua na cultura inclusiva, também rechaçou a publicação da médica. "ABSURDO É POUCO! Falta de respeito. IGNORÂNCIA. DISCRIMINAÇÃO. E se diz médica!?? Estou ATÉ AGORA DESACREDITADA!".

Resposta - O blog Vencer Limites procurou a médica Maria Cândida Fernandes por meio das redes sociais e também pelos telefones da Clínica Médica Candinha Fernandes, mas não houve resposta.


Médica publicou reclamação no Facebook e marcou personalidades da cidade, mas já apagou.  


Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.