PUBLICIDADE

Conheça ‘O Fabricante de Lágrimas’, adaptação da Netflix de livro que fez sucesso no TikTok

Produção italiana comparada com ‘Crepúsculo’ é a mais vista na plataforma de streaming; romance ‘dark’ recebe avaliações negativas da audiência

Foto do author Gabriela Caputo
Por Gabriela Caputo
Atualização:

Lançado recentemente pela Neflix, o filme O Fabricante de Lágrimas foi um hit instantâneo. A produção italiana figura entre as mais assistidas na plataforma de streaming: no Brasil, aparece em primeiro lugar entre os dez longas mais vistos nesta semana; globalmente, atingiu a marca de 16,2 milhões de visualizações até o dia 7 de abril, segundo dados apresentados pela empresa.

'O Fabricante de Lágrimas': filme italiano da Netflix é adaptação de livro que fez sucesso na comunidade de leitores do TikTok. Foto: Divulgação/Netflix

PUBLICIDADE

Na trama, Nica (Caterina Ferioli) é uma jovem órfã que cresceu mergulhada nas histórias de fantasia como uma forma de escapar da própria realidade em um orfanato um bocado sinistro. Dentre as histórias, ouvia a lenda de um Fabricante de Lágrimas, responsável por criar o caos no coração dos humanos.

Aos 17 anos, Nica é finalmente adotada junto de Rigel (Simone Baldassari), um rapaz bonito, dono de uma natureza sombria. Ambos carregam um passado traumático e, logo, desenvolvem uma forte atração um pelo outro.

A partir disso, o longa acompanha o desenrolar de um romance proibido entre os irmãos adotivos, que revisita a famosa lenda do Fabricante de Lágrimas.

O longa é o primeiro trabalho da atriz estreante Caterina Ferioli, de 20 anos, que vive a protagonista - antes disso, ela trabalhou como modelo na adolescência.

O Fabricante de Lágrimas é uma adaptação do livro homônimo da italiana Erin Doom, inicialmente publicado na plataforma Wattpad. Mais tarde, tornou-se sucesso entre os jovens do BookTok – nome da comunidade que compartilha vídeos sobre livros no TikTok, que já virou fenômeno em vários países e influencia o mercado editorial. A obra é considerada um ‘romance dark’, subgênero que traz temas sombrios e sensíveis, com relacionamentos complexos. No Brasil, é publicada pela HaperCollins.

Pela ambientação de estética gótica, a produção vem sendo comparada a outro hit que, nos anos 2010, ganhou o coração dos adolescentes: a saga Crepúsculo, da americana Stephenie Meyer. Da mesma forma, o filme italiano apresenta diálogos constrangedores e uma carga dramática que prometem agradar esse público específico.

Publicidade

As opiniões sobre ‘O Fabricante de Lágrimas’

Apesar do sucesso de audiência na plataforma, o filme não chamou a atenção da crítica, recebendo poucas resenhas online. No portal de análises Rotten Tomatoes, computa 0% de aprovação dos críticos, correspondente a apenas 5 opiniões. No site IMDB, a nota do público também é baixa: 5,3/10.

Nas redes sociais, o filme vem recebendo comentários negativos. Entre os fãs do livro de Erin Doom, há quem tenha aprovado a adaptação, e quem pense que o longa da Netflix deixou a desejar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.