PUBLICIDADE

Comportamento descontrolado de Alec Baldwin comprometeu segurança no set de ‘Rust’, afirma promotora

Ator, de 66 anos, irá a julgamento em julho por homicídio culposo, como consequência da morte de Halyna Hutchins, baleada em outubro de 2021, durante ensaio para a filmagem

Foto do author Redação
Por Redação

LOS ANGELES, ESTADOS UNIDOS / AFP - O ator americano Alec Baldwin, acusado pela morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins durante as filmagens de Rust, teria comprometido a segurança no set por seu comportamento descontrolado, afirmou a promotora do caso em documentos judiciais divulgados nesta segunda-feira, 8.

Baldwin, de 66 anos, irá a julgamento em julho por homicídio culposo, como consequência da morte de Hutchins, baleada em outubro de 2021, enquanto ensaiavam uma cena desse faroeste no rancho Bonanza Creek.

Alec Baldwin, o protagonista e coprodutor do filme 'Rust' teria pressionado a armeira Hannah Gutierrez e a equipe a 'trabalharem mais rápido' na locação no Novo México, disse a promotora Kari Morrissey. Foto: Santa Fe County Sheriff's Office / AFP

PUBLICIDADE

O protagonista e coprodutor do filme teria pressionado a armeira Hannah Gutierrez e a equipe a “trabalharem mais rápido” na locação no Novo México, disse a promotora Kari Morrissey em um detalhado relatório das investigações e procedimentos judiciais.

“A implacável pressa do Sr. Baldwin com a equipe no set de filmagens comprometia de forma rotineira a segurança”, declarou Morrissey.

Além disso, segundo a promotora, o ator “frequentemente gritava e xingava [...] sem motivo em particular”.

“Ver a conduta do Sr. Baldwin no set de Rust é ver um homem absolutamente sem controle de suas emoções e absolutamente sem preocupação por como seu comportamento afeta os outros ao seu redor”, escreveu.

Gutierrez, que tinha 24 anos quando foi contratada para supervisionar as armas da produção, foi declarada culpada de homicídio culposo em março e receberá sua sentença na próxima semana.

Publicidade

Morrissey questionou a contratação de uma armeira tão jovem. “Muitos dos membros da equipe imediatamente notaram que a Sra. Gutierrez era inexperiente e estava sobrecarregada”, disse.

“A combinação da negligência e inexperiência de Hannah Gutierrez com a completa falta de zelo de Alec Baldwin pela segurança daqueles ao seu redor se provaria mortal”, argumentou a promotora.

O documento foi apresentado como resposta à defesa de Baldwin, que no mês passado pediu a retirada da acusação, alegando abusos judiciais.

Alec Baldwin gesticula enquanto conversa com os investigadores após um tiroteio fatal no ano passado em um filme ambientado em Santa Fé, Novo México. Foto: Santa Fe County Sheriff's Office

A promotora não apenas aponta diretamente Baldwin pelo disparo do revólver Colt .45 que tirou a vida de Hutchins e pela indiferença no set, mas também por dar versões contraditórias sobre a tragédia em seus depoimentos.

Acusa ainda seu time de oito advogados de “incontáveis mentiras e manipulação”, assim como de ataques pessoais contra os promotores encarregados do caso.

Baldwin, que nega ter apertado o gatilho e se declara inocente, pode pegar uma pena de 18 meses de prisão se for condenado por homicídio culposo.

O ator, que está livre sob fiança, chegou a um acordo judicial com o viúvo de Hutchins, e terminou as gravações de Rust no ano passado em Montana.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.