PUBLICIDADE

Mel Brooks, mestre da comédia, e Angela Bassett recebem Oscar honorário

O diretor, de 97 anos, e a atriz, de 64 anos, foram premiados pelas suas carreiras no cinema

Por AFP

LOS ANGELES, ESTADOS UNIDOS/AFP - O diretor Mel Brooks, de 97 anos, recebeu nesta terça-feira, 9, um Oscar em homenagem à sua carreira, mais de meio século depois de ter ganhado sua única estatueta por Os produtores.

Durante a cerimônia, Brooks brincou dizendo que tinha remorso sobre o que aconteceu com seu anterior Oscar, por melhor roteiro original.

“Sinto muito a sua falta. Nunca deveria tê-lo vendido”, disse. “Este não venderei, juro por Deus”, garantiu.

Mestre da comédia em Hollywood, Brooks é um dos poucos cineastas que ganhou os maiores prêmios do cinema, entre eles o Oscar, o Emmy, o Tony e o Grammy (EGOT).

Mel Brooks recebe um Oscar em homenagem à sua carreira. Foto: KEVIN WINTER / Getty Images via AFP

PUBLICIDADE

Além de Os Produtores (1967), onde faz Hitler parecer ridículo, alguns de seus filmes mais conhecidos são Banzé no Oeste (1974) ou O Jovem Frankenstein (1974).

Esta estatueta honrosa foi entregue durante o Governors Awards, organizado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que a cada ano homenageava quatro veteranos da indústria.

A atriz Angela Bassett, de 64 anos, indicada duas vezes à estatueta e conhecida por encarnar Tina Turner em Tina - A Verdadeira História de Tina Turner (1993), também recebeu um Oscar honorário.

Publicidade

Angela Bassett recebe Oscar honorário durante o Governors Awards em Los Angeles.  Foto: Chris Pizzello/Invision/AP / Chris Pizzello/Invision/AP

Ao receber o prêmio, Bassett achou que ela era apenas a segunda atriz negra a receber esta estatueta honorária, depois de Cicely Tyson.

A intérprete também quis homenagear outras atrizes pioneiras negras de Hollywood, como Hattie McDaniel, que ganhou o Oscar por E o Vento Levou em 1940.

Meio século depois, outra atriz afro-americana, Whoopi Goldberg, conquistou um Oscar.

“Meu desejo é que deixemos esta indústria mais rica, vanguardista e inclusiva do que quando a encontramos”, disse Bassett.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.