3 séries para ver no streaming depois de maratonar ‘Sex and the City’ na Netflix

Produção acompanha um grupo de amigas vivendo em Nova York no final dos anos 1990; veja tramas similares disponíveis em outras plataformas

PUBLICIDADE

Foto do author Gabriela Caputo
Por Gabriela Caputo

As seis temporadas de Sex and the City foram incluídas recentemente no catálogo da Netflix, e ela já está entre as mais assistidas da plataforma. A produção também está disponível no Max. Ou seja: não há mais desculpas para não maratonar o clássico seriado, que retrata um grupo de amigas de 30 e poucos anos vivendo em Nova York no final dos anos 1990, com Sarah Jessica Parker no papel de Carrie Bradshaw.

O quarteto Sarah Jessica Parker, Kristin Davis, Cynthia Nixon e Kim Cattrall. Foto: Nigel Parry/Reuters

A questão é: o que assistir depois da maratona, que com certeza deixará saudades? Confira outras três séries que vão agradar aos fãs de Sex and the City, todas disponíveis no streaming.

The Bold Type (Prime Video)

Jane Sloan (Katie Stevens), Kat Edison (Aisha Dee) e Sutton (Meghann Fahy) são três amigas de vinte e tantos anos que trabalham na revista feminina Scarlet, enquanto tentam equilibrar esforços profissionais com a vida amorosa e questões familiares.

Para além do clássico cenário de Nova York como pano de fundo, o enredo de The Bold Type evidentemente bebe de Sex and the City, sobretudo pelo tom feminista utilizado para retratar mulheres independentes em busca de seu lugar no mundo. Por ser produzida mais de uma década depois, porém, The Bold Type suscita debates contemporâneos: a série traz um tom mais político, discutindo temas como racismo, porte de armas, imigração e cultura do cancelamento. As cinco temporadas da série estão disponíveis no Prime Video.

Harlem (Prime Video)

Uma versão de Sex and the City com protagonismo de mulheres negras, Harlem é ambientada no bairro nova-iorquino que dá nome à série e acompanha um grupo de amigas de longa data. Elas se conheceram na faculdade e ainda mantêm um forte laço ao chegarem na casa dos 30.

Camille (Meagan Good) é professora universitária de antropologia que ainda busca validação do ex-namorado. Tye (Jerrie Johnson) é uma mulher lésbica que criou um aplicativo voltado às pessoas racializadas e LGBTQIA+, que tem a melhor situação financeira dentre as amigas. Quinn (Grace Byers) criou uma marca de roupas mas enfrenta dificuldades, enquanto ajuda a sustentar Angela (Shoniqua Shandai), que está dando uma segunda chance para o sonho de se tornar cantora, depois de ter rompido com uma gravadora anos atrás. As três temporadas estão disponíveis no Prime Video.

As Pequenas Coisas da Vida (Star+)

Trazendo maior carga dramática do que as anteriores, As Pequenas Coisas da Vida se aproxima de Sex and the City em um ponto específico: assim como Carrie, a protagonista Clare (Kathryn Hahn) é escritora. Em um momento de crise – na família, no casamento e consigo mesma – ela retoma a carreira e logo vira uma colunista anônima de sucesso, dando conselhos aos leitores sob o pseudônimo Sugar.

Publicidade

Enquanto ajuda pessoas desconhecidas com suas palavras e tenta consertar a própria vida, Claire vai processando um luto e resgatando memórias do passado, traumas de infância e nostalgias agridoces. No fim das contas, são as sutilezas cotidianas que aquecem seu coração. Com oito episódios disponíveis no Star+, a minissérie é baseada no livro Pequenas Delicadezas, de Cheryl Strayed.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.