Publicidade

Chairman quer ativos de varejo da Barnes & Noble

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O presidente do conselho (chairman) da Barnes & Noble e seu principal acionista, Leonard Riggio, disse aos conselheiros que planeja comprar ativos de varejo da empresa, incluindo a Barnes & Noble Booksellers e a barnesandnoble.com. A aquisição exclui o Nook Media, divisão que concentra os negócios do e-reader Nook e livrarias de universidades.O negócio de varejo da Barnes & Noble tem lutado nos últimos anos, enquanto compradores de livro voltaram a atenção para formatos digitais. Nesse contexto, as vendas de livrarias e sites no período de férias de fim de ano caíram 10,9%. "Riggio ama o negócio (de varejo) demais para deixá-lo ir", disse o analista da Morningstar Peter Wahlstrom, acrescentando que o negócio é atraente porque é de crescimento lento e não precisa de capital para seguir em frente. A empresa anunciou em janeiro do ano passado que poderia separar seu negócio digital e de e-reader. Em outubro, criou uma unidade separada para o seu Nook e para cadeias de livrarias de faculdades, chamada Nook Media, que Riggio disse que não iria comprar.O preço de compra para os ativos de varejo deverá contemplar, principalmente, dinheiro e inclui a assunção de certa dívida, disse Riggio, que possui quase 30% da Barnes & Noble.Riggio, que foi pioneiro no formato grandes lojas de livros nos anos 1980 e 1990, disse que vai garantir o financiamento de capital e organizar qualquer financiamento de dívida para o negócio.A Barnes & Noble disse que criou uma comissão de três conselheiros independentes para avaliar a proposta de Riggio.A Evercore Partners servirá como consultoria financeira para a empresa e Paul, Weiss, Rifkind, Wharton & Garrison LLP será a assessoria jurídica, disse a empresa. O Wall Street Journal informou que o acordo foi proposto no domingo. / REUTERS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.