Publicidade

Honda anuncia R$ 4,2 bi em investimentos no Brasil até 2030, após reunião com Lula

Recursos serão aplicados em novas tecnologias na fábrica de Itirapina, em São Paulo

Foto do author Caio Spechoto
Por Caio Spechoto (Broadcast)

BRASÍLIA - O vice-presidente comercial da Honda Automóveis do Brasil, Roberto Akiyama, disse nesta sexta-feira, 19, que a empresa investirá R$ 4,2 bilhões até 2030 em sua fábrica em Itirapina (SP). Ele falou no Palácio do Planalto depois de reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o vice-presidente Geraldo Alckmin, que também é ministro da Indústria e Comércio.

PUBLICIDADE

“Acabamos de anunciar o segundo ciclo de investimentos na nossa fábrica de Itirapina (SP). Serão R$ 4,2 bilhões focados em novas tecnologias. Incluindo mais um modelo totalmente novo para o mercado brasileiro e também investimento forte em híbrido flex”, declarou Roberto Akiyama. O modelo seria um SUV de entrada.

“Sendo bem específico, a partir do momento, da definição clara do Mover, é que ficou muito nítido e necessário a gente também definir claramente nosso investimento”, disse o empresário. O Mover é o programa de incentivos para a indústria automotiva.

“A partir de segunda-feira começaremos o segundo turno de produção na nossa fábrica de Itirapina. Esse é o tamanho da nossa confiança no Brasil”, afirmou o dirigente da Honda. Segundo ele, neste ano a expectativa é que a produção passe de 80 mil veículos para 100 mil. “Em 2030, nós visualizamos um potencial para produzirmos 150 mil veículos por ano na fábrica de Itirapina”, declarou o empresário.

Fábrica da Honda em Itirapina, no interior de SP, receberá os recursos Foto: Tiago Queiroz / Estadão

O vice-presidente Geraldo Alckmin disse que a expansão criará 1.700 empregos diretos, além de 3.500 empregos na cadeia de fornecedores.

No mês passado, a Stellantis, que produz os carros das marcas Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën, anunciou o maior investimento já feito por uma montadora no Brasil. Até 2030, o grupo vai investir R$ 30 bilhões para lançar 40 produtos, entre novos modelos e a renovação do portfólio atual, incluindo seus primeiros carros híbridos produzidos no País.

O volume de investimentos programados pelas montadoras nos últimos meses ultrapassou a casa dos R$ 100 bilhões, o maior ciclo da história.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.