Publicidade

Publicidade

Inflação anual nos EUA desacelera para 5% em março; Biden vê ‘progresso continuado’

Na comparação mensal, houve alta de 0,1% em março ante fevereiro

Por Sergio Caldas (Broadcast) e Gabriel Bueno da Costa
Atualização:

A inflação nos EUA no acumulado de 12 meses desacelerou de 6% em fevereiro para 5% em março, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 12, pelo Departamento do Trabalho norte-americano.

A inflação nos EUA no acumulado de 12 meses desacelerou de 6% em fevereiro para 5% em março, segundo dados do Departamento do Trabalho norte-americano Foto: Patrick Semansky/AP Photo

Na comparação mensal, houve alta de 0,1% em março ante fevereiro. O resultado ficou abaixo da mediana de analistas consultados pelo Estadão/Broadcast, de alta de 0,2%.

Apenas o núcleo do CPI, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, avançou 0,4% na comparação mensal de março, vindo em linha com o consenso do mercado.

Biden

PUBLICIDADE

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que a inflação divulgada nesta quarta-feira mostra “progresso continuado na nossa luta contra a inflação”. Ele notou, em comunicado, o fato de que a inflação em 12 meses está na mínima desde maio de 2021 no país.

Biden disse também que o mercado de trabalho segue “historicamente forte”, enquanto a inflação já caiu em 45% desde seu pico no verão local. Ao mesmo tempo, ele aponta que a inflação “continua muito elevada” e que busca progresso para dar mais fôlego à classe trabalhadora.

O presidente americano ainda ressalta que continua a luta do governo para reduzir custos às famílias. E rejeita propostas de republicanos no Congresso para reduzir impostos para as empresas mais ricas e maiores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.