Publicidade

Bolsas de NY caem por cautela antes de dados de emprego

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

As Bolsas dos Estados Unidos reverteram os ganhos do início do pregão e encerraram em terreno negativo nesta terça-feira, 2, em meio à cautela dos investidores antes do relatório de emprego (payroll), que será divulgado na sexta-feira, 5.No final da sessão, o índice Dow Jones caiu 42,55 pontos (0,28%), para 14.932,41 pontos. O S&P 500 perdeu 0,88 ponto (0,05%), encerrando a 1.614,08 pontos. O Nasdaq recuou 1,09 ponto (0,03%) e fechou a 3.433,40 pontos. Os investidores de Wall Street estão preocupados com o relatório de emprego, que é considerado a peça mais importante entre os dados econômicos deste mês. O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) disse que a força do mercado de trabalho é um dos fatores determinantes para a política monetária.Na véspera, o índice de atividade do Instituto para Gestão de Oferta (ISM, na sigla em inglês) subiu para 50,9 em junho, mas o componente de emprego caiu para 48,7, contra 50,1 em maio, o que aumentou os rumores sobre números desfavoráveis na próxima divulgação. Além das preocupações com o relatório de emprego, Edward Painvin, diretor de investimentos do Chase Investment Counsel, disse que o aumento dos preços do petróleo para perto de US$ 100 por barril também pode ter irritado alguns investidores. A última vez que os futuros do petróleo ficaram acima de US$ 100 foi em maio de 2012, pouco antes de um recuo significativo das ações.O comportamento mais cauteloso também pode ter sido influenciado pela preocupação de que aconteça uma intervenção das Forças Armadas no Egito, em meio às manifestações populares que pedem a renúncia do presidente Mohammed Morsi. Os militares do país deram um prazo para que governo e oposição cheguem a um acordo e superem o impasse. As preocupações com uma possível crise política em Portugal também deflagraram a queda generalizada dos índices norte-americanos. No início da sessão, os índices se sustentaram em campo positivo após os números bons das vendas de veículos. As vendas da Ford Motors subiram 2,9%, enquanto as da General Motors registraram alta de 0,4%. Além disso, o crescimento de 2,1% das encomendas à indústria dos EUA contribuiu para o otimismo inicial.Na Europa, o escritório oficial de estatísticas da União Europeia, o Eurostat, revisou a taxa de desemprego da região em maio para 12,2%, contra o porcentual de 12,1% divulgado na segunda-feira, 1. As expectativas antes das decisões de política monetárias do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE) também colaboraram para o receio dos investidores.No mercado corporativo, as ações da Constellation Brands caíram 3,57%, depois que a empresa de bebidas alcoólicas divulgou lucro no primeiro trimestre abaixo das estimativas dos analistas. A fabricante de jogos online Zynga saltou 6,51%, após anunciar na noite passada a troca do seu executivo-chefe.Dentre as blue chips, os destaques de queda foram GoldCorp (-5,73%) e General Electric (-1,89%). No campo positivo apareceram Ford, com alta de 2,80%, e Monsanto, que teve valorização de 1,88%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.