Publicidade

Juros fecham em ligeira queda com índice de preços dos EUA

Por Agencia Estado
Atualização:

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), encerrou o dia com taxa de 12,93% ao ano. Na terça-feira, este mesmo contrato projetava taxa de 12,94% ao ano. Os juros terminaram o dia próximos à estabilidade depois de reagirem positivamente à divulgação do CPI, o índice de preços ao consumidor norte-americano, que mostrou inflação mais fraca que a esperada. Logo após a divulgação do indicador, os juros atingiram mínimas que não eram alcançadas há dias, impulsionados por reversão de posições compradas. Segundo operadores, o CPI mais fraco vem em linha com a avaliação de que a inflação nos EUA perdeu força e que o desaquecimento econômico nos EUA ocorre sem sobressaltos. Essa percepção já havia mexido com os mercados na terça-feira, quando o PPI, o índice de preços ao produtor, também mostrou uma queda mais forte que a esperada. Hoje, essa análise mais positiva ganhou força, embora a ata do Fomc ontem tenha sido considerada cautelosa. A confirmação de tranqüilidade no mercado internacional favoreceu os juros, sobretudo sob uma perspectiva de longo prazo. O cenário de inflação sob controle aumenta a chance de os EUA voltarem a cortar os juros básicos, segundo operadores, o que beneficiaria o fluxo de recursos para países emergentes. Ingresso de recursos externos significa dólar em queda, o que é positivo para a inflação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.