Publicidade

Desemprego fica em 5,4% em janeiro, menor taxa histórica para o mês

Em dezembro, a taxa foi de 4,6%; o rendimento médio real dos trabalhadores registrou queda de 0,10%

PUBLICIDADE

Por Daniela Amorim (Broadcast) e da Agência Estado
Atualização:

A taxa de desemprego apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas seis principais regiões metropolitanas do País em janeiro ficou em 5,4%. Em dezembro, a taxa foi de 4,6%.

PUBLICIDADE

A taxa de janeiro foi a mais baixa para o mês desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego, em 2002. A pesquisa teve início em março de 2002. Em janeiro de 2012, a taxa de desemprego tinha ficado em 5,5%. O resultado veio dentro das expectativas do mercado financeiro.

"A taxa de desocupação, como era esperado, subiu (de dezembro para janeiro). Isso era esperado em função de seu comportamento sazonal. Os trabalhadores temporários ou pessoas que pararam de procurar emprego em dezembro voltaram a procurar em janeiro. Todo janeiro tem aumento na taxa de desocupação", disse Cimar Azeredo, gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE.

O rendimento médio real dos trabalhadores registrou queda de 0,10% em janeiro ante dezembro e aumento de 2,4% na comparação com janeiro de 2012.

A massa de renda real habitual dos ocupados no País somou R$ 42,5 bilhões em janeiro, queda de 1,4% em relação a dezembro de 2012. Na comparação com janeiro de 2012, a massa cresceu 5,6%. Já a massa de renda real efetiva dos ocupados totalizou R$ 54,4 bilhões em dezembro de 2012, uma alta de 16,5% em relação a novembro. Na comparação com dezembro de 2011, houve aumento de 8,3% na massa de renda efetiva. O rendimento médio real dos trabalhadores em janeiro foi de R$ 1.820,00, contra R$ 1.821,81 em dezembro de 2012.

População desocupada

Em janeiro, a população desocupada no País totalizou 1,3 milhão de pessoas, um aumento de 17,2% em relação a dezembro de 2012, o equivalente a mais 195 mil indivíduos à procura de emprego. Na comparação com janeiro do ano passado, houve alta de 1,4%, 18 mil pessoas a mais.

Publicidade

A população ocupada somou 23,1 milhões em janeiro, uma queda de 1,2% em relação a dezembro de 2012, o mesmo que 293 mil pessoas ocupadas a menos. Em relação a janeiro de 2012, houve crescimento de 2,8% na população ocupada, o equivalente a mais 631 mil ocupados no mercado de trabalho.

Já o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado ficou em 11,6 milhões em janeiro, ligeira alta de 0,1% ante dezembro, com oito mil novos empregados formais. Na comparação com janeiro de 2012, houve aumento de 4,1%, um adicional de 459 mil postos de trabalho com carteira assinada.

Renda real

A massa de renda real habitual dos ocupados no País somou R$ 42,5 bilhões em janeiro, uma queda de 1,4% em relação a dezembro de 2012. Na comparação com janeiro de 2012, a massa cresceu 5,6%.

Já a massa de renda real efetiva dos ocupados totalizou R$ 54,4 bilhões em dezembro de 2012, uma alta de 16,5% em relação a novembro. Na comparação com dezembro de 2011, houve aumento de 8,3% na massa de renda efetiva. O rendimento médio real dos trabalhadores em janeiro foi de R$ 1.820,00, contra R$ 1.821,81 em dezembro de 2012.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.