Rebaixamento do rating vai reduzir base de investidores no País, diz especialista

Consultor-chefe da Allianz, Mohamed El-Erian avalia que a perda da classificação grau de investimento do País, pela S&P, vai estreitar a base de investidores interessados no mercado brasileiro

PUBLICIDADE

Foto do author Altamiro Silva Junior
Por Altamiro Silva Junior (Broadcast)
Atualização:
Consultor-chefe da Allianz e ex-executivo-chefe da gestora de recursos Pimco, Mohamed El-Erian Foto: Fred Prouser/Reuters

NOVA YORK - O consultor-chefe da Allianz e ex-executivo-chefe da gestora de recursos Pimco, Mohamed El-Erian, um dos gurus de Wall Street, avalia que a perda da classificação grau de investimento vai estreitar a base de investidores interessados no mercado brasileiro, de acordo com rápido comentário a clientes logo após o Brasil ser rebaixado pela agência de classificação de risco Standard & Poor´s (S&P) no início desta noite.

"É mais uma notícia ruim para o País", disse El-Erian. Muitos investidores estrangeiros, sobretudo fundos de pensão, não aplicam seus recursos em países classificados no grau especulativo, ou "junk" (lixo, no jargão usado pelo mercado financeiro). 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.