PUBLICIDADE

O blog do Caderno de Oportunidades

Publicidade se mantém a alma do negócio

Investimento na área deve ser visto pelo empreendedor como essencial, porque é a melhor forma de tornar a marca conhecida pelo publico

PUBLICIDADE

Atualização:

Vinicius Todeschini , sócio da inVicio CrossFit. Foto: Gabriela Bilo/Estadão

Apesar de antigo, o ditado 'a propaganda é a alma do negócio' continua atual. Afinal, é por meio da publicidade que o empresário apresenta seu negócio ao público e atrai clientes.

PUBLICIDADE

"A publicidade deve ser encarada como um investimento fundamental para o negócio. Ela é essencial, porque só há duas maneiras de entrar dinheiro no caixa. Uma é o cliente colocando, a outra é o empresário colocando", diz a consultora do Sebrae-SP Cássia Godinho.

Ela lembra que o estudo Causas Mortis, realizado pelo órgão, aponta que mais de 25% das empresas que falem nos cinco primeiros anos de vida não investem em publicidade.

Dados do Google, um dos maiores canais de publicidade do mundo, apontam que 98% dos consumidores procuram por empresas na web, segundo levantamento feito pela companhia.

Cássia ressalta que não basta anunciar o que a empresa faz, é preciso divulgar o que ela faz de melhor, qual é o seu diferencial. "Tem de deixar claro por qual motivo o cliente deveria escolher a sua empresa em detrimento de outras semelhantes."

Publicidade

Um dos quatro sócios da inVicio CrossFit, Vinicius Fernandes Todeschini, afirma que desde o início do negócio, ele e os sócios detectaram a necessidade de realizarem campanhas de divulgação. "Procuramos uma empresa que nos desse suporte e nos ajudasse nas estratégias de comunicação", conta.

Lançado em junho, o negócio tem sido um sucesso, segundo o empresário. "Estamos completando três meses de atividade e já temos mais alunos que a maioria dos 'box de crossfit' (nome dado às academias que oferecem o esporte), que estão em operação há um ano."

Todeschini afirma que conquistar 135 alunos nesse curto período é muita coisa para um negócio desse segmento. "A meta normal para esse tipo de negócio é alcançar 100 alunos em um ano."

O empresário considera que o bom desempenho se deve a um conjunto de fatores. "Primeiro, estamos em uma localização muito boa. Segundo, temos grande conhecimento na área, trabalhamos com profissionais gabaritados e construímos estrutura diferenciada. E em terceiro lugar, somos muito forte em comunicar tudo isso aos alunos, realizando campanhas de divulgação da marca."

Entre as estratégias adotadas está a panfletagem, campanhas e postagens nas redes sociais que são impulsionadas para gerar mais visualização por meio de técnicas aplicadas pela empresa de comunicação contratada.

Publicidade

Segundo Todeschini, o investimento em publicidade representa 17% das despesas da empresa. Em relação à receita, o investimento equivale a 8% do faturamento mensal. "Nossa meta é chegarmos a 230 alunos até o final do ano. Em 2018, devemos alcançar a capacidade máxima de 350 alunos. A partir daí, vamos investir em novo espaço em outra região da cidade."

Cássia Godinho, consultora do Sebrae-SP. Foto: Patrícia Cruz/Divulgação

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

A recomendação de Cássia é que as empresas invistam 5% do faturamento em publicidade. "Mas esse valor não é regra para todos. O ideal é existir um valor fixo mensal, composto por verba fixa e variável. Assim, haverá uma verba mínima, mesmo quando as coisas não estiverem bem, porque o empresário não deve deixar de investir justamente naquilo que ajuda a atrair mais clientes", afirma.

Fundada por Fernando Braojos, em 1987, a Maxilit Materiais para Construção é comandada há dez anos por seu filho, Tadeu Braojos.

O administrador conta que há três anos passou a investir na profissionalização das campanhas de publicidade. "Contratei uma empresa especializada, porque acredito que o trabalho de divulgação é fundamental. Sempre temos feedbacks de clientes que relatam que encontraram nossa marca em pesquisas realizadas em sites de busca e nas redes sociais. Isso deixa evidente que a divulgação funciona e nos ajuda bastante."

Segundo ele, as sua promoções são divulgadas no Facebook, nas rádios e TVs da região de Presidente Prudente, onde a empresa está instalada, e também no site da Lista Mais, que cobre toda a região. "Temos uma página dentro desse site que permite ao público solicitar orçamento", conta.

Publicidade

Braojos investe de 1% a 1,5% do faturamento mensal em publicidade. "Conseguimos importantes resultados nos últimos anos. Apesar da crise, mantivemos taxa de crescimento entre 5% e 10% ao ano. A divulgação e as promoções nos ajudaram a atrair novos clientes."

Sucesso inspira nova atividade

A experiência positiva que a produção de bolos de pote proporcionou ao casal Midiã Chaves e Jonatas Sacramento inspirou a criação de outro negócio, o Bolo que Transforma.

Midiã Chaves e Jonatas Sacramento, donos da Bolo que Transforma. Foto: Paul Henry Photography/Divulgação

"Como o negócio com a marca Midi Bolos e Tortas estava dando certo e nos ajudando na complementação de renda, criamos cursos digitais para ensinar outras pessoas a produzirem bolos de pote e terem renda extra. Adotamos o nome Bolo que Transforma, porque o negócio realmente transformou nossa vida", diz Sacramento.

Depois de juntarem as receitas mais simples em uma apostila digital, há dois meses Midiã e Sacramento começaram a comercializar o material pela internet. "O curso inclui assessoria via chat, para tirar dúvida. Mas agora estamos migrando o curso para uma versão em vídeo."

Publicidade

Segundo ele, a decisão de alterar o formato do curso foi tomada após conversarem com o pessoal de uma agência de comunicação.

"Eles nos mostraram que já existem muitos cursos online. Percebemos que oferecer o curso em vídeo será mais atrativo e irá facilitar o entendimento dos alunos. Estamos na fase de produção e devemos lançar o material até o final de outubro."

Sacramento conta que os dois ainda mantêm emprego formal. "No começo, eu mesmo fazia as fotos e postava nas redes sociais, além de ajudar na produção dos bolos. Estava difícil manter todas essas atividades, por isso contratamos uma assessoria."

O empreendedor conta que entendeu que o trabalho de divulgação é muito mais amplo. "Eles mudaram nosso logotipo, reformularam nossa página e o resultado foi ótimo. Tínhamos menos de dois mil seguidores e em pouco tempo alcançamos 13 mil seguidores", comemora.

A assessoria também criou um grupo vinculado à página deles no Facebook, porque as pessoas gostam de interagir. "Começamos com 40 pessoas, hoje são 55 mil e não para de crescer."

Publicidade

Pequenas empresas ajudam empresários a divulgar marca

Donos da agência Avanço Web Mônica Silva e Willian Chaves consideram que ter marca bem planejada e com boa estratégia de marketing é importante, mas afirmam que a presença online é fundamental. "Oferecemos desenvolvimento completo da marca, desde a criação do logotipo e papelaria, até as ações online", diz Mônica.

Mônica Silva e Willian Chaves, donos da Avanço Web. Foto: Paul Henry Photography/Divulgação

Segundo ela, além da ferramenta Google Adwords, pela qual a empresa paga para aparecer mais rápido nos mecanismos de busca, também é possível trabalhar gastando menos, com o Search Engine Optimization (SEO).

"Essa solução é ideal para quem não tem como investir alto. Com o SEO fazemos o site aparecer no Google de forma orgânica, sem ter de pagar o anúncio, proporcionando uma apresentação forte na web." A empresária que emprega três pessoas e atende 15 clientes fixos, além de outros que demandam trabalhos esporádicos, espera dobrar o número de clientes até o final do ano.

CEO da plataforma Lista Mais, que conecta consumidores com negócios e serviços instalados na região de Presidente Prudente, João Paulo Gonçalves diz que a empresa permite ao consumidor localizar prestadores de serviços e negócios da região, que é formada por mais de 50 municípios.

Publicidade

"Cobramos um valor que cabe no bolso de pequenos empresários. A média de renovação de contratos é 75%, o que comprova que os clientes têm retorno."

João Paulo Gonçalves, CEO da Lista Mais. Foto: Gustavo Santos/Divulgação

Segundo ele, a plataforma permite ao anunciante saber quantas ligações foram geradas a partir do site Lista Mais e também a quantidade de orçamentos solicitados.

Gonçalves afirma que a marca vai levar o mesmo serviço para todo o Brasil. "Formatamos o modelo de franquia e estamos com três unidades próprias.

"As unidades irão vender serviços que necessitam de presença local. Oferecemos, por exemplo, serviço de filmagem. A empresa contrata nossa plano e nós produzimos vídeo de apresentação do negócio para ficar exposto no site. Também temos consultores de venda que fazem visita presencial."

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.