PUBLICIDADE

2ª fase da Fuvest: professores compartilham análises sobre os possíveis temas que podem ser abordados nas provas

PUBLICIDADE

Por Jaqueline Marson

Chegou a vez da segunda fase do Vestibular 2024 da Fuvest e nossos professores elaboraram um completo compilado de temas que devem cair nas provas dos dias 17 e 18 de dezembro.

"Como sempre, lembro que são apenas previsões baseadas em assuntos contemporâneos, vestibulares passados e, também, em toda a expertise que todos têm em anos de profissão. Embora seja importante dizer que, tanto para a Unicamp quanto para a Unesp, muitos dos temas previstos pelo nosso corpo docente caíram, e imagino que não será diferente para a Fuvest", faz questão de dizer Wander Azanha, diretor pedagógico do Curso pré-vestibular Oficina do Estudante.

Professores realizam a resolução de um dos vestibulares que aconteceram neste ano. Em destaque, Luis Felipe, professor de Geografia  

PUBLICIDADE

Como será a segunda fase?

O vestibular da Fuvest selecionará 8.147 estudantes para mais de 90 opções de curso, divididos entre as áreas de Ciências da Saúde, Humanas e Exatas para estudar na Universidade de São Paulo (USP). Cada prova terá duração máxima de 4 horas e foram divididas da seguinte forma:

17/12: 10 questões de Gramática, Interpretação de Texto e Literatura, além da Redação. 18/12: 12 questões e a quantidade por disciplinas varia de acordo com o curso escolhido.

Publicidade

Redação Jéssica Dorta, coordenadora de Redação do Curso e Colégio Oficina do Estudante, explica que, após uma leitura atenta e crítica da frase temática e dos textos que compõem a coletânea, o estudante deve pensar em seu projeto de texto. Para isso, é importante definir qual será o ponto de vista a ser defendido, os argumentos que serão mobilizados e a hierarquia de apresentação deles.

Sobre o perfil temático da prova, a Fuvest costuma ampliar o alcance de suas discussões, sugerindo temas de cunho filosófico, sociológico e antropológico, como consumismo, decolonialidade, transumanismo, entre outros.

Importante: uma dúvida comum entre os estudantes é em relação à necessidade de haver no texto um repertório externo à coletânea. Essa dúvida normalmente está associada à exigência de repertório externo feita pelo ENEM, o que estimula o uso engessado de repertórios. Sobre isso, é importante compreender que, para a Fuvest, mais importante do que selecionar um repertório externo é revelar, por meio do texto, uma leitura crítica e consistente do mundo.

Linguagens - Liliane Negrão, Gramática e Interpretação de Texto: "É possível que caiam questões sobre classificação morfológica ou mesmo sobre análise sintática; tudo isso, claro, sempre atrelado aos valores semânticos dos termos e vocábulos. Sendo assim, é fundamental que o vestibulando considere o contexto no qual as expressões estão inseridas. Aspectos ligados a verbos também têm possibilidade de serem contemplados."

- André Barbosa, Literatura: "A segunda fase pode priorizar obras ausentes na primeira, como 'Quincas Borba', de Machado de Assis, 'Angústia', de Graciliano Ramos, e 'Romanceiro da Inconfidência', de Cecília Meireles - livros presentes na lista da Fuvest há várias temporadas. Por outro lado, dado justamente o destaque na primeira fase, é recomendável rever os contos de 'Nós matamos o cão tinhoso!', de Luís Bernardo Honwana."

Publicidade

Humanas - Marcus Vinicius de Morais, História: "Podemos ter questões sobre a História dos EUA e da Guerra Fria. O mundo plural, e em constante diálogo com o presente, também deve marcar sua presença: indígenas, africanos, mulheres, periferia, operários, movimento LGBTQIA+."

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

- Daniel Simões, Geografia: "Questões sobre urbanização, população mundial e agropecuária devem aparecer, assim como temáticas que envolvem problemas urbanos, além de povos indígenas, parques nacionais, reservas ambientais e extrativistas, atividades de mineração e, também, outras atividades econômicas que tenham algum impacto na região, desmatamento e fronteira agrícola."

- Silvio Sawaya, Humanidades: "A Fuvest não costuma cobrar Sociologia e Filosofia na segunda fase, contudo há possibilidade de questões interdisciplinares, principalmente, com Ciências Humanas."

Biológica - Gustavo Camacho, Biologia: "Ecologia sempre foi um tema de grande importância, seguido por fisiologia humana, além de genética clássica e molecular e botânica. Fluxo de energia nos ecossistemas, ciclos biogeoquímicos, relações ecológicas e sucessão ecológica quase não apareceram na primeira fase, portanto, é possível imaginar que apareçam agora."

Exatas - Wander Azanha, Física: "Redobrar a atenção em movimentos retilíneos e circulares (mecânica), lançamentos oblíquos e horizontais (cinemática) e sistemas conservativos ou não referentes a trabalho de energia. Eletricidade, carga elétrica em campo elétrico uniforme; circuitos elétricos com análise de potências; ondulatória; equação fundamental da ondulatória e refração de ondas também podem aparecer."

Publicidade

- Mário Fernandes, Matemática: "Geometria plana e analítica, análise combinatória, probabilidade, conceitos de progressão aritmética e geométrica, funções e polinômios podem aparecer na prova."

- Tathiana Guizellini, Química: "É uma prova exigente e cobra diferentes conteúdos na mesma questão, o que pede uma compreensão abrangente dos conceitos. Os assuntos mais cobrados, nas últimas provas, foram cálculo estequiométrico, eletroquímica, forças intermoleculares e isomeria."

Quais são as expectativas dos nossos alunos?

- Rafaela Aguiar busca uma vaga em Medicina: "Espero que a prova reflita tudo aquilo que estudei durante o ano inteiro e que as minhas estratégias de prova deem certo para comemorar a aprovação. Eu gosto da prova da Fuvest, justamente porque ela é um pouco mais conteudista. Eu espero que ela ainda continue refletindo isso, porque já na primeira fase ela tentou trazer uma prova um pouco mais interdisciplinar, mas acredito que a segunda fase vai continuar sendo o que, geralmente, ela foi nesses últimos anos. Sobre a redação, você tem que ir além e pensar fora da casinha e espero que ela volte aos temas filosóficos, que abre para várias discussões."

- Nathaly Bicalho quer estudar Engenharia de Produção: "As minhas expectativas estão altas pelo fato de ser a última prova das paulistas e acredito que a banca não deve pegar tão pesado com os vestibulandos! Foi uma grande jornada, durante o ano, e batalhei muito para chegar aqui, então, espero que tudo ocorra bem e eu consiga comemorar a minha aprovação."

Publicidade

- Thiago Orzari Padovezi presta vestibular para Economia: "Minha expectativa é que será bem longa e difícil, já que ao fazer as provas de segunda fase dos anos anteriores notei que o foco e estilo das perguntas mudam muito quando comparado com Unesp/Unicamp, por exemplo, são 3 itens por questão. Por conta disso, acredito que será uma prova corrida e muito conteudista. No entanto, estou animado. Fuvest é uma faculdade muito boa e não vejo a hora dessa prova passar e poder comemorar a passagem na universidade pública considerada a melhor do Brasil. Em relação à redação, estou animado também. O estilo de redação é muito bom e permite que o candidato realmente se expresse e mostre conhecimento, com seus temas considerados "filosóficos" e difíceis."

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.