Uma casa de campo para três gerações

Imóvel de 700 metros quadrados é refúgio de fim de semana no interior de São Paulo para avó, filhos e netos

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:
Vista geral da casa, com projeto da Falchi Arquitetura, em um condomínio no interior de São Paulo. A cozinha gourmet fica sob um pergolado na varanda. O módulo revestido com pedras acomoda uma sala especialmente pensada para as crianças Foto: Edson Ferreira/Divulgação

Em um condomínio perto de São Paulo, esta casa é o refúgio de fim de semana para três gerações de uma família. A avó encomendou o projeto para a Falchi Arquitetura com a intenção de reunir filhos e netos. E é o que tem acontecido com frequência nos dias de folga. “A proprietária queria agregar a família e a planta do imóvel favorece esses encontros”, diz o arquiteto José Claudio Falchi. “Tudo está, de certo modo, integrado. A casa tem uma transparência que permite ver todas as camadas.” Da porta de entrada, já dá para ter uma visão da varanda, passando pelo living e pelo pátio interno, como pediu a moradora.

PUBLICIDADE

“Tirei proveito do terreno quadrado para criar um pátio, com jardim e fonte, para onde se voltam os quartos do térreo e que é contornado pelos corredores de circulação”, conta Falchi. O living amplo tem pé-direito duplo e se abre para a varanda. Para ajudar na iluminação do espaço, que reúne salas de jantar e de estar com lareira, foram instaladas janelas na altura do telhado. “Elas levam luz para a sala e também ajudam na ventilação.”

Siga o Casa no Instagram e use a hashtag #casaestadao

O piso superior tem duas suítes e uma sala íntima. Outros quatro dormitórios foram distribuídos em dois módulos no térreo. “Essa organização dá privacidade para quem está nos quartos, já que eles têm entradas independentes.” Com cerca de 700 m², a casa tem espaço para duas cozinhas, a de dentro e a da varanda, instalada sob um pergolado coberto com vidro. Ali ao lado, em um módulo revestido com pedras, fica a brinquedoteca.

O jardim, assinado por Gigi Botelho, cerca toda a casa. Os hóspedes dos quartos do térreo, com portas protegidas por toldos ou pergolados, tiram total proveito do gramado. “É um privilégio ter uma casa de veraneio; quem está nela tem de aproveitar ao máximo, deixando as portas abertas para o ar puro entrar”, acredita Falchi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.