PUBLICIDADE

Ana Hickmann contrata empresa de Paulo Guedes e Roberto Justus para sair de crise

Alexandre Correa, acusado de violência doméstica, pediu suspensão das dívidas do casal nesta quinta, 7; valor soma R$ 40 milhões. ‘Não resta alternativa’, ressaltou a defesa do empresário

Foto do author Redação
Por Redação

Após confirmar que enfrenta uma crise financeira, a apresentadora Ana Hickmann anunciou ter contratado uma nova equipe para auxiliar na sua reestruturação econômica. Nesta quinta-feira, 7, ela contou ter firmado uma parceria com a Legend Investimentos, assessoria de investimentos ligada ao banco BTG Pactual.

Dentre os sócios da empresa, estão o ex-ministro da economia Paulo Guedes e o empresário Roberto Justus. Na postagem em que anuncia a novidade, Ana agradece o apoio de Daniella Marques, amiga da apresentadora, também sócia na empresa e ex-presidente da Caixa Econômica Federal. Tanto Daniella quanto Guedes compuseram a equipe econômica do governo Jair Bolsonaro (PL).

Ana Hickmann contrata empresa de Paulo Guedes e Roberto Justus para sair de crise. Foto: Daniela Ramiro/Estadão

PUBLICIDADE

O anúncio veio no mesmo dia em que Alexandre Correa, marido da apresentadora, acusado de violência doméstica, pediu a suspensão das dívidas da empresa Hickmann Serviços LTDA no prazo de até 60 dias. Em documento obtido pelo Estadão, há a indicação de que a dívida da empresa é de aproximadamente R$ 40 milhões.

Para a defesa, “não resta outra alternativa” senão pedir recuperação judicial. Leia mais detalhes sobre o pedido aqui.

A reportagem procurou a assessoria de Ana, que não quis se manifestar. Em entrevista ao Domingo Espetacular, a primeira concedida pela apresentadora após a denúncia contra o marido, ela acusou o empresário de ser desonesto em relação à gestão financeira dos negócios do casal.

“Saí da ‘roça’, construí isso tudo, nunca devi nada para ninguém, agora tô devendo para banco. Não é vergonha alguma vender casa, apartamento, resolve... Só que comecei a achar mais coisas”, declarou ela. À época, Alexandre não respondeu aos pedidos do Estadão para comentar as dívidas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.