PUBLICIDADE

Publicidade

Bandeiras, faixas, camisa estilizada, craques homenageados e ela, a taça

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Faltava uma hora para a bola rolar e o Pacaembu já estava em festa ontem. Arquibancadas lotadas, bandeiras, bexigas, faixas, tudo preparado para saudar os campeões da Série B. Era dia de roupa estilizada, com fotos de torcedores estampadas na camisa dos dez titulares - exceção feita ao goleiro Felipe - e também de dez ex-ídolos do clube. Sete estiveram no Pacaembu: Neto, Ronaldo (ambos não continham o choro e a emoção), Wladimir, Zé Maria, Basílio, Rincón e Biro Biro. Tevez, na Inglaterra, Marcelinho, defendendo o Santo André, e Rivellino, com problemas particulares, foram as ausências. Os ex-ídolos deram volta olímpica antes de a bola rolar e foram aplaudidos de pé pelos corintianos. "Se não fosse o Corinthians, eu já teria morrido", disse Neto, quase sem voz. "O corintiano sempre guarda na lembrança seus ídolos. Foi uma homenagem bonita", observou o capitão William, mostrando sua foto na camisa. Antes de a bola rolar, Rappin Hood e Paula Lima cantaram os hinos do Corinthians e Nacional. Hora de os jogadores terem seus nomes cantados, em coro, pela torcida. Retribuíram com mais uma boa apresentação e completaram a festa com vitória e nova volta olímpica, agora com a taça. Foram aplaudidos de pé, apesar de uma certa timidez dos alvinegros com a conquista da Série B.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.