PUBLICIDADE

Publicidade

Bob Burnquist promete fazer bonito na rampa gigante

No Anhembi, skatistas darão show para o pública ao desafiarem pista com 27 metros de altur

PUBLICIDADE

Por Karina Cândido
Atualização:

Se a chuva não atrapalhar a festa dos skatistas que começa neste sábado no Anhembi, em São Paulo, o brasileiro Bob Burquinst vai fazer bonito na megarampa - pista com 27 metros de altura. Ele é favorito ao título na disputa principal, a "Big Air", que terá a final realizada no domingo, a partir das 10 horas. Neste sábado, Bob disputa as classificatórias com mais 12 atletas a partir das 14 horas.   Carioca de Copacabana, Robert Dean Burnquist da Silva nasceu em 10 de outubro de 1976 e passou a juventude no bairro de classe média do Brooklyn, em São Paulo. Com 18 anos, foi morar na Califórnia, onde vive até hoje, para seguir a carreira como skatista. Fissurado pelo esporte, Bob montou no quintal de sua casa, na Califórnia, a sua propria rampa gigante, onde treina diariamente com seus amigos americanos, quando não está competindo.   A competição, que é realizada pela primeira vez na América Latina, não contará com a participação do principal astro da megarampa, o amerciano Danny Way, que fica fora da disputa pelo prêmio de R$ 206 mil depois do tombo sofrido na quarta-feira. "Gostaria muito de competir aqui no Brasil. Estou bem, mas preferi não arriscar desta vez", afirmou Danny, que ficará no Brasil até o fim das competições e acompanhará a festa no Sambódromo.   Com a ausência de Danny, os reservas brasileiros Christiano Matheus, Vitor Simão, Sandro Dias, o Mineirinho, e o garoto Pedro Barros, de apenas 13 anos, entram na disputa e se juntam aos melhores atletas do mundo. Agora são 8 brasileiros e 5 americanos.   "Eu já estava feliz só em poder participar dos treinos nesta semana. Agora, poder competir será uma experiência maravilhosa. A megarampa é uma espécie de brinquedo novo para a gente que anda no vertical. É uma montanha-russa e nos dá a possibilidade de criar novas manobras", afirmou Christiano.   Nos treinos realizados desde quinta-feira, o garoto Pedrinho, como é chamado pelos colegas, teve bom desempenho com o skate, mostrou ter grande habilidade e foi um dos atletas que menos caiu na Megarampa. O pai do garoto, André Barros, teve de assinar uma autorização para que Pedrinho pudesse competir entre os grandes.   No clima de muita festa e adrenalina, o público também assistirá a duas demonstrações de BMX, a partir das 16 horas, feitas por Kevin Robinson, Anthony Napolitan e Morgan Wade, três dos melhores bikers dos Estados Unidos nas modalidades Big Air e Dirt Jump. Logo em seguida, em um evento paralelo, haverá a disputa da manobra mais radical na megarampa.   Os apaixonados por esportes radicais terão motivo a mais para comparecer ao Anhembi. Ídolos do esporte na década de 80, os norte-americanos Steve Caballero, Christian Hosoi, Cris Miller e Brian Harper serão os juízes do evento, na disputa do Big Air e do Aéreo. Além dos estrangeiros, o brasileiro e também veterano Sérgio Negão, um dos precursores da modalidade vertical no Brasil, também integrará a equipe de juízes.   Os troféus que os vencedores receberão durante a premiação foram confeccionados de maneira artesanal e sustentável, com compensado de pupunha, laminado de bambu orgânico e de banana. As peças terão dois desenhos: um representando a parte mais íngreme da rampa e outro fazendo alusão a skates.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.