Publicidade

Abel aconselha Estêvão e jovens do Palmeiras: ‘Vão à Disney porque o outro foi e está no Real’

Treinador português diz que garotos que sobem ao profissional têm de escutar conselhos dos pais e tomar cuidado com a ‘crítica agressiva’

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A boa apresentação do garoto Estêvão na vitória do Palmeiras sobre o Liverpool, do Uruguai, nesta quinta-feira, no Allianz Parque, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores, fez o técnico Abel Ferreira aconselhar o garoto e os outros jovens jogadores do elenco palmeirense.

PUBLICIDADE

“Os moleques foram bem, mas precisam tomar cuidado com o que a imprensa vai falar deles. É preciso equilíbrio. A linha do elogio e da crítica é muito tênue. Os moleques não podem começar a voar com os elogios. Treinem bem e confiem no Palmeiras, que tem estrutura para ajudá-los”, disse o treinador, que fez uma previsão.

Se Endrick vai embora, surge mais uma joia nos profissionais. Estêvão bagunçou a defesa do oponente uruguaio, não se intimidou e fechou o placar no segundo tempo para, minutos depois de marcar seu primeiro gol pelo time profissional do Palmeiras, deixar o campo ovacionado. Sem sentir o peso de um jogo de Libertadores, o primeiro de sua carreira, o meia-atacante deu o frescor de que o time precisava e certamente terá mais chances com Abel Ferreira. Chamado de “Messinho” na base, o garoto terá muito ainda o seu nome falado e seguramente receberá consultas de gigantes europeus.

Palmeiras' forward Estevao Willian celebrates with teammate Colombian midfielder Richard Rios after scoring a goalfight for the ball during the Copa Libertadores group stage first leg football match between Brazil's Palmeiras and Uruguay's Liverpool at the Allianz Parque stadium in Sao Paulo, Brazil, on April 11, 2024. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) Foto: Nelson Almeida/NELSON ALMEIDA

“Se eu como treinador e vocês da imprensa fizermos nosso trabalho de forma correta, o futebol brasileiro, em cinco ou seis anos, vai ter coisas boas. O problema é que a crítica aqui é agressiva e esses moleques ainda precisam escutar os conselhos do pai. O que digo a eles digo às minhas filhas. Tudo no tempo deles, sejam felizes. Vão à Disney por que o outro foi e foi vendido ao Real Madrid”, brincou Abel, referindo-se a Endrick, que, de fato foi à Disney, mas de Paris, antes de se consolidar como a maior estrela do futebol brasileiro.

Sobre o jogo, o técnico reclamou da postura inicial da equipe, mas elogiou o desempenho no segundo tempo, quando o time conquistou a virada, com gols de Flaco López e do garoto Estêvão. “Entramos um pouco desligados, não podemos perder a bola em três passes, dando chance ao contra-ataque para o adversário, que é o que ele queria. Na segunda parte fomos melhores, tocamos mais a bola para ultrapassar a defesa bem postada com uma linha de cinco e outra de três. Entraram três bolas, mas poderia ter sido mais.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.